quinta-feira, 15 de julho de 2021

Auxílio Emergencial: nascidos em outubro já podem sacar a 3ª parcela


 
Foto: Reprodução
Nesta quinta-feira (15), a Caixa Econômica Federal (CEF) liberou os saques da terceira parcela do Auxílio Emergencial para um novo grupo de trabalhadores. O grupo da vez são os trabalhadores informais inscritos no auxílio via Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e que são nascidos em outubro.

Originalmente, os saques estavam previstos para ocorrer em 16 de julho, mas foram antecipados em quase duas semanas por decisão da Caixa. Segundo o banco, o adiantamento dos saques foi possível por conta da adaptação dos sistemas tecnológicos e dos beneficiários ao sistema de pagamento do Auxílio Emergencial.

As parcelas do Auxílio Emergencial são depositadas na conta poupança digital da Caixa. Assim, os valores podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos usando o cartão de débito virtual ou QR Code.

Lembrando que beneficiários que fazem parte do programa Bolsa Família também podem utilizar o aplicativo Caixa Tem. Além disso, beneficiários deste grupo também podem efetuar saques e transferências dos valores pelos canais físicos (agências e lotéricas), através da utilização do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Calendário referente à terceira parcela do Auxílio Emergencial

Saques da terceira parcela do Auxílio Emergencial 2021: público geral




O modelo de escalonamento das transferências e saques do Auxílio Emergencial foi adotado pela Caixa desde o ano passado. O objetivo do modelo adotado é evitar filas e aglomerações nas agências da Caixa Econômica Federal e nas lotéricas.

Mais informações sobre a rodada 2021 do benefício

O Auxílio Emergencial foi criado em 2020 pelo Governo Federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de Covid-19. Inicialmente o auxílio foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães solteiras chefes de família. Logo após, o programa foi estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Já na rodada de 2021, inicialmente foram oferecidas quatro parcelas mensais de abril a julho, de R$ 175 a R$ 375, a depender do perfil dos beneficiados:

Pessoa que mora sozinha: R$ 175

Mãe solteira que sustenta a família: R$ 375

Demais famílias: R$ 250

Por fim, o governo afirma que quando a rodada 2021 do Auxílio Emergencial, a previsão do governo era de atender 45,6 milhões de pessoas que continuavam afetadas pela pandemia. Agora com a prorrogação, a perspectiva é que as mesmas pessoas continuem beneficiadas pelo auxílio e que o número possa aumentar, com mais pessoas se tornando elegíveis a receber o benefício.

Com informações do site:  noticiasconcursos