quinta-feira, 17 de junho de 2021

INSS planeja abertura de novo concurso


 


Foto: Reprodução

INSS planeja abertura de novo concurso

O concurso Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é objetivo de muitos concurseiros, pois além de oferecer excelentes oportunidades ele costuma ter lotação em todo o Brasil. Por isso, preparamos um texto especial com tudo o que você precisa saber para ser aprovado no próximo certame.

No momento não há nenhum edital concurso INSS 2021 válido, mas como esse é um certame que costuma ser muito concorrido isso é bom, pois você pode iniciar seus estudos com antecedência. Para você ter uma ideia, o último concurso INSS para técnicos e analistas, que foi realizado entre os anos de 2015 e 2016, ofereceu apenas 950 vagas e atraiu mais de 1 milhão de inscritos! Por isso é importante estar bem-preparado para ter chance de obter uma boa nota na prova.

Situação atual do concurso do INSS

Atualmente o Instituto Nacional do Seguro Social possui um déficit de mais de 22 mil servidores, e isso acontece, principalmente, devido a aposentadoria dos funcionários públicos. Porém, entidades sindicais, levando em consideração o déficit atual e a quantidade de servidores necessários para atender à grande demanda, já pleiteiam a contratação de, pelo menos, 23 mil novos profissionais para atuar no INSS.

Vale lembrar que, em 2019 e no início de 2020, já foram tomadas algumas medidas para melhorar a situação do órgão. Alguns servidores de outros órgãos públicos foram remanejados e até ex-funcionários do INSS retornaram, em caráter temporário, com contrato até 2022. Mas essas não são medidas definitivas, apenas um novo concurso poderia resolver a situação do INSS.

Portanto, um novo edital de concurso para o INSS é tão urgente. Ainda 2018, o órgão já havia feito um pedido para a autorização de 7.888 vagas, porém a abertura deste novo certame deve ficar para 2022. No momento, o INSS precisa avaliar quais são as suas reais necessidades de pessoal para, só depois, enviar um novo pedido atualizado ao Ministério da Economia.

De acordo com a assessoria de imprensa do INSS, o órgão pretende concluir o dimensionamento e planejamento de recursos humanos até o meio de 2021. É importante ressaltar que todos os órgãos vinculados ao Poder Executivo Federal, o que inclui o INSS, precisam de um aval para fazer contratações.

Distribuição das vagas no INSS

Caso se confirme o pedido para abertura inicial das 7.888 vagas citadas anteriormente, elas seriam distribuídas entre três cargos: Técnico do Seguro Social (3.984), Perito Médico (2.212) e Analista do Seguro Social (1.692). Como o concurso público deve ter o edital publicado apenas em 2022, o déficit de servidores provavelmente irá aumentar ainda mais, fazendo com que o número de vagas seja maior do que os 7,8 mil pedidos no ano de 2018.

No momento a assessoria do INSS destacou que estão sendo realizados estudos internos, no sentido de mapear, considerando o novo cenário, qual a real necessidade de pessoal para futuramente, apresentar ao governo federal um pedido de reposição da mão de obra compatível com a necessidade atual.

É importante destacar que os três cargos citados anteriormente são as principais funções do INSS, levando em conta a procura dos concurseiros. Por isso, a seguir vamos falar um pouco mais sobre os requisitos e salários das funções de Técnico do Seguro Social, Perito Médico e Analista do Seguro Social. Dessa forma, você já pode conferir qual é o cargo que combina melhor com você, e assim fazer uma preparação ainda mais direcionada para ter melhores resultados.

Técnico do Seguro Social

Para se candidatar ao cargo de Técnico do INSS, o candidato precisa ter concluído o nível médio de escolaridade ou ter certificado de curso técnico equivalente, emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Também é necessário ter idade mínima de 18 anos completos até a data da posse.

Quanto as atribuições, se levarmos em conta o último edital de concurso do INSS, o profissional deverá, depois de aprovado, desempenhar as seguintes funções:

·         Realizar atividades internas e externas relacionadas ao planejamento, à organização e à execução de tarefas de competências constitucionais e legais do INSS que não demandem formação profissional específica;

·         Coletar informações, executar pesquisas, levantamentos e controles, emitir relatórios e pareceres;

·         Exercer, mediante designação da autoridade competente, outras atividades relacionadas às finalidades institucionais do INSS, além das atividades comuns aos cargos de Técnico e Analista mencionadas no edital.

Quanto a remuneração mensal, para uma jornada de trabalho de 40 horas por semana, um Técnico do INSS deverá receber um salário inicial de R$ 5.447,00, acrescido de bons benefícios. Com tempo de trabalho e bom desempenho, o funcionário público poderá aumentar esse valor.

Perito Médico do INSS

Já para se inscreve na função de Perito Médico, como é de se imaginar, será necessário possuir formação de curso superior em medicina, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). O salário inicial oferecido é de R$ 10.616,14, acrescido de benefícios, para uma jornada de trabalho que também deverá ser de 40 horas por semana.

Entre as atribuições do cargo, levando em o último edital, temos:

·         Emissão de parecer conclusivo quanto à capacidade laboral para fins previdenciários;

·         Inspeção de ambientes de trabalho para fins previdenciários;

·         Caracterização da invalidez para benefícios previdenciários e assistenciais;

·         Execução das demais atividades definidas em regulamento;

·         E os ocupantes do cargo de Perito Médico Previdenciário poderão executar, ainda, nos termos do regulamento, as atividades Médico-Periciais relativas à aplicação da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Analista do Seguro Social

Para se candidatar ao cargo de Analista do Seguro Social em um próximo concurso INSS, é provável que seja exigido do candidato o certificado de conclusão reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) de curso superior em Serviço Social, acrescido do registro no conselho regional de classe. A previsão é de que o salário inicial para essa função seja de R$ 7.900 para uma jornada de trabalho também de 40 horas semanais.

Quanto as atribuições desse cargo, de acordo com o último edital, temos:

·         Elaborar minutas de editais, contratos, convênios e demais atos administrativos e normativos avaliando processos administrativos que oferecem subsídios à gestão nos aspectos preventivos e para as tomadas de decisão;

·         Participar do planejamento estratégico institucional, de comissões, grupos e equipes de trabalho e dos planos de sua unidade de lotação atuando na gestão de contratos, quando formalmente designado controlando dados e informações, bem como executar a atualização em sistemas;

·         Executar atividades de orientação, informação e conscientização previdenciária;

·         Subsidiar os superiores hierárquicos com dados e informações relacionadas à sua área de atuação, atuando no acompanhamento e avaliação da eficácia das ações desenvolvidas e na identificação e proposição de soluções para o aprimoramento dos processos de trabalho desenvolvidos;

·         Atuar nas atividades de planejamento, supervisão e coordenação de projetos e programas de natureza técnica e administrativa.

O Que cai na prova do concurso do INSS?

Você precisa aproveitar esse tempo antes da publicação do edital para antecipar sua preparação e sair na frente dos concorrentes, então, para te ajudar nessa caminhada, separamos uma lista com o que cai na prova do INSS por nível de escolaridade. Confira a seguir:

NÍVEL MÉDIO – TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL:

·         Seguridade Social;

·         Noções de Direito Administrativo;

·         Língua Portuguesa;

·         Raciocínio Lógico;

·         Noções de Informática;

·         Noções de Direito Constitucional;

·         Interpretação de Textos;

·         Regime Jurídico Único;

·         Redação de Correspondências Oficiais;

·         Ética no Serviço Público.

NÍVEL SUPERIOR – ANALISTA E PERITO:

·         Noções de Direito Administrativo;

·         Noções de Direito Constitucional;

·         Legislação Previdenciária;

·         Língua Portuguesa;

·         Noções de Informática;

·         Conhecimentos Específicos;

·         Legislação da Assistência Social I, II e III;

·         Interpretação de Textos;

·         Redação de Correspondências Oficiais;

·         Ética no Serviço Público;

·         Lei de Acesso à Informação.

Último concurso do INSS

O último concurso público realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social para técnicos e analistas aconteceu entre o final de 2015 e início de 2016. Na época o total era de 950, sendo 800 de nível médio e 150 de nível superior. Naquela época o número de vagas já foi considerado inexpressivo diante do déficit que já existia no quadro de servidores do INSS.

As vagas de nível médio eram para o cargo de Técnico do Seguro Social, que oferecia salário inicial de R$ 4.886,87. Por outro lado, as vagas de nível superior eram para o cargo de Analista do Seguro Social Especialidade: Serviço Social, que possuía salário de R$ 7.496,09.

O concurso foi organizado pelo Cebraspe, que na época era conhecido como Cespe. Os candidatos ao cargo de Técnico foram avaliados com prova objetiva contendo 120 questões distribuídas entre temas das disciplinas de Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática e Conhecimentos Específicos.

E ainda, quem se inscreveu para o cargo de Analista também respondeu o mesmo número de questões, mas sobre as disciplinas de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência.

Por fim, no caso do cargo de Médico Perito a última seleção foi aberta em 2011 pela Fundação Carlos Chagas (FCC) e ofereceu apenas 375 vagas. Naquela época os candidatos foram avaliados com prova objetiva contendo 30 questões sobre Conhecimentos Básicos (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional e Noções de Direito Administrativo) e 50 de Conhecimentos Específicos. Houve ainda uma etapa classificatória com avaliação de títulos.