sexta-feira, 18 de junho de 2021

Governo lança vale gás com 3 parcelas de R$ 100; veja como saber se tem direito


 

O governo de São Paulo, sob a gestão da Secretaria de Desenvolvimento Social, lançou, o programa de proteção social que promove a transferência de renda para a compra de botijão de gás de cozinha (GLP 13kg) às famílias em situação de vulnerabilidade em comunidades e favelas. Com investimento total de R$ 30 milhões, o benefício do Vale Gás pagará 3 parcelas de R$ 100,00 bimestrais, totalizando R$ 300,00.

Serão beneficiadas 100 mil famílias, o que corresponde a cerca de 500 mil pessoas beneficiadas, na pobreza e extrema pobreza com renda mensal per capita de até R$ 178,00, inscritas no CadÚnico (sem Bolsa Família), residentes em comunidades e favelas de 82 municípios paulistas.

Em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria (PSDB) e Célia Parnes, secretaria de Desenvolvimento Social, afirmaram que o programa dará R$ 100 em forma de voucher para cerca de 100 mil famílias.
“Este é um dos mais importantes programas que nós já lançamos aqui, porque muda a vida de muita gente. Quem não tem sabe o que é ter um botijão de gás para atender a uma família durante dois meses. Por isso estamos fazendo um programa para atender meio milhão de pessoas aqui no Estado de São Paulo. É um enorme esforço que estamos fazendo para ajudar quem mais precisa”, destacou Doria .

Quem tem direito

Para saber se tem direito ao benefício, o cidadão precisa fazer a consulta no site do programa, informando o Número de Identificação Social (NIS). Quem não tiver acesso à internet, pode pedir informações no Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) próximo à sua residência.

Para ser elegível ao programa, como mencionado, é necessário que a renda mensal por pessoa da família seja de até R$ 178, as pessoas sejam inscritas no CadÚnico (sem Bolsa Família) e residem em comunidades e favelas de 82 municípios paulistas.

Pagamento

O “Vale Gás” pagará três parcelas de R$ 100. A previsão é que a liberação dos pagamentos comece no dia 20 de julho.

Aumento do gás

O vale gás deve custear uma das maiores despesas das famílias nos últimos meses. De junho de 2020 a junho deste ano, a Petrobras elevou o preço do botijão de 13 kg na refinaria em 93,64%, segundo dados do Sindigás (sindicato das distribuidoras), com base em levantamento da ANP (agência do petróleo).

Hoje, o preço médio do botijão de gás na cidade de SP, segundo a ANP (agência de petróleo), está em média em R$ 90. A pesquisa foi feita entre 6 e 12 de junho, uma alta de 25,86% em comparação com o mesmo mês do ano passado, quando estava em R$ 68,24, em média.

Municípios participantes

Americana, Amparo, Atibaia, Bananal, Barueri, Bauru, Bertioga, Biritiba Mirim, Botucatu, Caçapava, Caieiras, Cajamar, Campinas, Campo Limpo Paulista, Campos do Jordão,  Capivari, Caraguatatuba, Carapicuíba,  Cordeirópolis, Cotia,  Cruzeiro, Cubatão, Diadema,  Embu das Artes, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato,  Franco da Rocha, Guaratinguetá, Guarujá,  Guarulhos, Hortolândia, Ibirarema,  Ibiúna, Ilhabela, Itapecerica da Serram,  Itapevi, Itaquaquecetuba, Itirapina, Itu, Jacareí, Jandira, Jundiaí, Lorena, Mairinque, Mairiporã, Marília, Mauá,  Mogi das Cruzes, Osasco, Pederneiras,  Peruíbe,  Piracicaba, Pirapora do Bom Jesus,  Poá, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Claro, Rio Grande da Serra,  Salto, Santa Cruz do Rio Pardo, Santana de Parnaíba,  Santo André, Santos,  São Bernardo do Campo,  São José dos Campos, São Paulo, São Pedro, São Roque, São Sebastião, São Vicente, Sorocaba, Sumaré, Suzano,  Tabatinga,  Taboão da Serra, Tatuí, Tremembé, Ubatuba, Várzea   Paulista e Votorantim.

Bolsa do Povo

O Vale Gás é um dos benefícios englobados pelo Bolsa do Povo, maior programa de proteção social já anunciado pelo Governo de São Paulo. Lançado em maio deste ano, a iniciativa busca concentrar a gestão de benefícios, ações e projetos para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Somente para 2021, estão previstos R$ 1 bilhão em recursos para o Bolsa do Povo.

Com informações do site: investircorreto