sexta-feira, 4 de junho de 2021

Concurso Bacen 2021: edital com 245 vagas solicitado


 
Foto: Reprodução
O Banco Central do Brasil (BC ou Bacen) enviou um novo pedido de autorização para publicação de edital de 245 vagas. De acordo com a solicitação, o concurso Bacen deve oferecer 30 oportunidades para profissionais de nível médio e 215 para quem tem nível superior. O certame já é aguardado há pelo menos sete anos e está cada vez mais perto de acontecer.

Apesar de ainda não ter sido autorizado e não ter data para acontecer, os candidatos já devem ir se preparando. Como o Cebraspe prevaleceu em dois dos três últimos concursos realizados no passado recente, recomendamos que confira as nossas dicas sobre o método Cespe de avaliação. 

Situação atual do concurso Bacen
O prazo para enviar a solicitação do novo concurso Bacen ao Ministério da Economia finalizou em 31 de maio de 2021. Agora, o banco está aguardando o aval ministerial para suprir o déficit do quadro de pessoal que já está em 2,9 mil vacâncias.

Em 2020, o BC fez um pedido com 260 oportunidades, sendo 200 vagas para Analistas, 30 para Técnicos e 30 para Procuradores. Porém, não obteve nenhuma resposta para realização de seleção, "em face da atual situação fiscal do país". Anteriormente, em 2019, o órgão já havia solicitado esse mesmo quantitativo, mas recebeu resposta negativa.


A assessoria do Banco Central do Brasil informou ao Concursos no Brasil, em 13 de maio de 2021, que o atual quadro da instituição é composto por 3.535 servidores, assim distribuídos:

2.918 Analistas;
453 Técnicos; e
164 Procuradores.
Veja a íntegra da resposta da assessoria ao redator do Concursos no Brasil, Alberto Vicente:

A situação do Bacen é a mesma observada em praticamente todos os órgãos federais que vêm pleiteando novos concursos, pelo menos, nos últimos cinco anos. E não é apenas isso: a dificuldade do Ministério da Economia para autorizar novos concurso só fez aumentar de 2020 para 2021, por conta da situação de calamidade pública na saúde (pandemia da COVID-19).

Concurso Bacen: cargos e remunerações
As 245 novas vagas solicitadas para o concurso Bacen devem ser divididas entre os cargos:

Procurador: 15 vagas, sendo sete para 2023 e oito para 2024, com vencimento inicial de R$ 20.109,56;
Analista: 200 vagas, sendo metade para 2023 e a outra metade para 2024, com vencimento inicial de R$ 19.655,06;
Técnico: 30 vagas, sendo metade para 2023 e a outra metade para 2024, com vencimento inicial de R$ 7.741,31.
Concurso Bacen: requisitos e atribuições dos cargos
Confira quais são os requisitos de cada um dos cargos que devem ser ofertadas no concurso Bacen:

Técnico do Bacen: o interessado deve possuir o nível médio completo;
Analista do Bacen: você pode concorrer a uma das vagas se possuir o curso superior em qualquer área de formação;
Procurador do Bacen: neste caso, o candidato precisa comprovar o diploma de conclusão de curso de bacharelado em Direito, além de inscrição na OAB e experiência de, no mínimo, dois anos de prática forense.

Você sabe quais as principais tarefas dos três principais servidores do Banco Central do Brasil? Veja:

Técnicos do Bacen
Desenvolver trabalhos técnicos e administrativos que complementam o serviço dos Analistas e Procuradores;
Prestar apoio técnico-administrativo aos Analistas e Procuradores;
Executar atividades de suporte e apoio técnico vinculadas às competências do Banco Central do Brasil;
Atender e orientar o público em geral;
Realizar atividades técnicas e administrativas complementares;
Fazer análise de numerário suspeito ou danificado e desempenhar uma série de outras atividades correlatas.
Analista do Bacen
Formular, executar, acompanhar e controlar planos, programas e projetos da instituição relacionados a gestão das reservas internacionais, políticas monetária, cambial e creditícia, emissão de moeda, entre outras áreas;
Fazer a gestão do sistema de metas para a inflação, do sistema de pagamentos brasileiro e dos serviços do meio circulante;
Atuar no monitoramento do passivo externo e a proposição das intervenções necessárias;
Realizar a supervisão do Sistema Financeiro, compreendendo diferentes linhas de atuação, tais como: organização e a disciplina do sistema, fiscalização direta das instituições financeiras e monitoramento indireto das instituições financeiras;
Fiscalizar operações do meio circulante realizadas por instituições;
Elaborar relatórios, pareceres e propostas, além de desempenhar uma série extensa de outras atribuições.

Procuradores do Bacen
Representar judicial e extrajudicialmente o Banco Central do Brasil;
Desenvolver atividades de consultoria e assessoramento jurídicos ao BC;
Realizar a apuração da liquidez e certeza dos créditos e os inscrever em dívida ativa, para fins de cobrança amigável ou judicial;
Prestar toda a assistência aos administradores do Banco Central naquilo que se refere ao controle interno da legalidade dos atos.
Concurso Bacen: etapas e tipos de prova
Com relação às etapas seletivas, caso o novo concurso Bacen siga o mesmo modelo das anteriores, os candidatos serão submetidos a:

Primeira etapa para técnicos e analistas
Provas objetivas para todos os inscritos, com julgamento de CERTO ou ERRADO - uma de conhecimentos básicos (P1) e outra de conhecimentos específicos (P2);
Prova discursiva para ambos os cargos (P3);
Avaliação de títulos somente para Analista.
Segunda etapa para técnicos e analistas
Os aprovados na primeira etapa devem ser convocados para um Curso de Capacitação. Da última vez, essa fase foi realizada em Brasília, tendo carga horária total de 120 horas presenciais, com atividades em tempo integral, inclusive finais de semana e feriados.
Provas de Procurador
Prova objetiva, inscrição definitiva, três provas discursivas, prova oral, além de avaliação de títulos;
Curso de Formação.
O que estudar para a prova do concurso Bacen?
Como a possível nova oferta de cargos no concurso Bacen é semelhante às anteriores, os candidatos podem montar seus cronogramas de estudos com base no que foi abordado no último certame. Sendo assim, veja quais foram os conteúdos cobrados:

Conhecimentos básicos: Analista
Língua Portuguesa;
Língua Inglesa;
Raciocínio Lógico;
Direito Constitucional;
Direito Administrativo (com exceção da área 6 - Gestão e Análise Processual);
Sistema Financeiro Nacional e Sistema de Pagamentos Brasileiro;
Economia (exceto área 3 - Política Econômica e Monetária).
Conhecimentos básicos: Técnico
Língua Portuguesa;
Noções de Direito Constitucional;
Noções de Direito Administrativo;
Gestão Pública;
Informática para usuários;
Raciocínio Lógico-Quantitativo.
Conhecimentos para Procurador:
Direito Constitucional;
Direito Administrativo;
Direito Econômico;
Direito Financeiro e Direito Tributário;
Direito Civil;
Direito Processual Civil;
Direito Empresarial;
Direito Internacional Público e Privado;
Direito Penal;
Direito Processual Penal;
Direito do Trabalho;
Direito Processual do Trabalho;
Direito Previdenciário.

Concurso Bacen: último edital publicado
O Banco Central do Brasil abriu um certame para Procurador, em 2013, no qual foram ofertadas 15 vagas para candidatos que deveriam possuir diploma de conclusão de curso de graduação em Direito. O Cebraspe foi a banca examinadora escolhida para cuidar de todas as etapas. 

Ainda em 2013, foi lançado outro edital do concurso Bacen, ofertando 400 vagas para Analista (nível superior em qualquer área) e 100 para Técnico (nível médio). A seleção também ficou sob a responsabilidade do Cebraspe e foi realizada nas cidades de Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA e São Paulo/SP.

O cargo de Analista do Banco Central do Brasil foi dividido em seis áreas de conhecimento, a saber:

Área 1 -  Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
Área 2 - Suporte à Infraestrutura de Tecnologia da Informação;
Área 3 - Política Econômica e Monetária;
Área 4 - Contabilidade e Finanças;
Área 5 - Infraestrutura e Logística; e 
Área 6 - Gestão e Análise Processual.
Já Técnico do Banco Central do Brasil foi dividido em duas áreas:

Área 1 - Suporte Técnico-Administrativo; e 
Área 2 - Segurança Institucional
O que faz o Banco Central do Brasil?
O Banco Central do Brasil é uma autarquia federal diretamente ligada ao Ministério da Economia (ME), porém, não subordinada ao ME. Seu papel essencial está pautado na garantia da estabilidade da moeda nacional, aliada à manutenção de um sistema financeiro consolidado. Na prática, o BC tem como tarefas institucionais:

Controlar a inflação;
Manter a estabilidade dos preços para preservar o valor do dinheiro;
Ser o banco do governo (guarda as reservas nacionais, por exemplo), ser o "banco dos bancos"; e
Fornecer dinheiro em espécie (emissor de dinheiro).
O próprio BC considera-se uma instituição "guardiã dos valores do Brasil". A lei de sua criação é a de número 4.595/1964. Veja o vídeo abaixo explicando cada uma das funções do Banco Central:


Com informações do site: CONCURSOSNOBRASIL