sábado, 29 de maio de 2021

Saiba o que fazer para se aposentar com o teto máximo do INSS


 
Foto: Reprodução
Se aposentar pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e receber o teto do benefício não é algo simples. Para isso, o segurado deve se atentar às alíquotas máximas de contribuição do órgão. Além disso, a reforma da Previdência alterou a forma de calcular a aposentadoria, o que também impactou no direito de receber o teto máximo do INSS. Assim como o piso do INSS, esse valor é atualizado todos os anos com base na inflação.
De maneira geral, para conseguir receber o teto do INSS ou valores próximos a esse é necessário contribuir com os valores máximos previstos para o empregado de carteira assinada ou trabalhador autônomo. O segurado também deve levar em consideração o seu tempo de contribuição à Previdência Social.

Qual é o teto do INSS em 2021?
O teto máximo do INSS neste ano é de R$ 6.433,57. Então esse é o valor máximo que um segurado pode receber por benefício previdenciário, como é o caso da aposentadoria. Essa quantia é reajustada todos os anos, levando em consideração a variação da inflação no ano anterior. Em 2021, esse reajuste foi de 5,45% e vale para todos os benefícios do INSS acima do mínimo. O indicador de inflação usado é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
Além disso, também há um valor mínimo para o pagamento das aposentadorias, pensões por morte e outros benefícios.
Os segurados não podem receber menos do que um salário mínimo. Em 2021, o piso do INSS é de R$ 1,1 mil.

Quem tem direito ao teto do INSS?
De modo geral, as pessoas que contribuíram com as alíquotas máximas da Previdência Social podem se aposentar com o teto máximo do INSS. No entanto, o direito a esse valor limite também depende do tempo de contribuição.

Em relação aos empregados de empresas com carteira assinada, a alíquota de contribuição é definida de acordo com o seu salário.
O mesmo ocorre com os empregados domésticos e trabalhadores avulsos. Veja a tabela de contribuição do INSS com todas as faixas de remuneração de 2021:

Salário de contribuição até R$ 1.100: alíquota de 7,5%
Salário de contribuição de R$ 1.100,01 até R$ 2.203,48: alíquota de 9%
Salário de contribuição de R$ 2.203,49 até R$ 3.305,22: alíquota de 12%
Salário de contribuição de R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57: alíquota de 14%
A parte do salário que passar do teto do INSS fica isenta do desconto para a Previdência Social.

Além disso, quem contribuiu ao INSS como autônomo tem a opção de escolher a sua alíquota de recolhimento para conseguir ter direito ao teto máximo do INSS. No plano normal de contribuição, o segurado deve recolher 20% sobre o salário de contribuição. Já no plano simplificado, a alíquota é de 11% sobre o salário mínimo.

Simulação da aposentadoria
Para conferir se já tem direito ao teto máximo do INSS para a aposentadoria, o segurado consegue fazer uma simulação. O serviço é disponibilizado pelo site ou aplicativo Meu INSS e permite verificar o valor do benefício e quanto tempo falta para se aposentar.

Com informações do site: dci