terça-feira, 4 de maio de 2021

Revisão do PIS/Pasep, pode aumentar o saldo do trabalhador em até 50 vezes


 
Foto: Reprodução

A revisão do PIS/Pasep pode ser solicitada em situações em que os bancos não estão corrigindo corretamente os saldos das contas. No conteúdo de hoje vamos esclarecer um pouco mais sobre este assunto.

Alguns trabalhadores conseguiram aumentar em até 50 vezes os seus respectivos valores, para solicitar esta revisão, é necessário que o trabalhador esteja atento para não confundir com o “abono do PIS/Pasep”, pois, o trabalhador poderá pedir revisão relacionado às cotas reservadas aos trabalhadores entre os anos de 1971 a 1988, o mesmo também é chamado de cotas do “PIS/Pasep”

Revisão PIS/Pasep

Este beneficia o cidadão para multiplicar o valor de saque do PIS ou do Pasep, isto acontece em decorrência do valor que ficou liberado para saque e o  mesmo é inferior aos  valores aplicados por anos. 

Quem possui o direito da revisão?

Os cidadãos que exerceram suas atividades laborais entre 1971 a 1988, podem pedir a revisão.

Caso o cidadão que exerceu suas atividades neste período  tenha feito o saque do saldo PIS/Pasep, é necessário verificar se o valor está correto.

Agora, se o trabalhador ainda não realizou o saque do saldo, é necessário que o mesmo procure o banco, para saber se  tem direito ou não. 

Quando poderá ser feito o saque?

Até o ano de 2019 o saldo do PIS/Pasep, poderá realizar o saque em certas situações, como:
 Casos de aposentadoria; 
Doença grave.
Mas, em 2019, no dia 24 de julho, o Governo Federal editou uma medida provisória que foi transformada na Lei n° 13.932/2019.

Lei 13.932/2019

Esta Lei autorizou o saque integral das cotas do PIS/Pasep, para os cidadãos cotistas do fundo, dando início a quem exerceu suas atividades laborais entre 1970 a 04/10/1988.

Objetivo da revisão

A revisão surgiu, em decorrência, de vários cidadãos que ao consultar seus saldos, foram surpreendidos com valores muito baixos, pois, não é normal o saldo estar abaixo, sendo que o investimento começou desde 1988, o que acarretaria em um rendimento significativo ao trabalhador.

Com informações do site:  jornalcontabil