segunda-feira, 24 de maio de 2021

INSS: como descobrir se já posso me aposentar?


 
Foto: Reprodução
Para saber se já é possível pedir a aposentadoria é necessário realizar alguns passos, dentre eles, saber quais regras de aposentadoria se aplicam para você. Além disso, também é necessário verificar se o período que você trabalhou também constam no sistema da Previdência Social ou não.

Se você quer entender como funciona esse cálculo para verificar se você já pode pedir a sua aposentadoria, continue acompanhando o artigo!

Calculo para a aposentadoria
O trabalhador precisará calcular o tempo para a aposentadoria para checar a possibilidade de se aposentar ou não, o processo pode realizado se você checar estes pontos:

Verificação de regras

O primeiro passo é verificar quais regras da aposentadoria se aplicam para você, além disso, é necessário verificar individualmente as exigências delas.

Registro dos períodos

O trabalhador deverá verificar se o sistema da Previdência Social, conseguiu registrar todos os períodos trabalhados em que você tenha contribuído.

Soma de todo período

Será necessário somar todo o tempo que você possui trabalhou, incluindo também o período registrado ou não na previdência.

Checagem do tempo e regra

Por fim, será necessário verificar quanto tempo falta para se aposentar em cada regra para verificar se a mesma se aplica ou não no seu caso. Vamos agora explicar melhor cada um dos casos citados.

Como saber quais regras se aplicam no meu caso?
Para você conseguir saber qual regra de aposentadoria se aplica para você, é necessário checar se será necessário aplicar alguma regra especial, ou se irá se aposentar pela regra comum.

Explicando de maneira mais simples, existem algumas profissões e condições que garantem aos trabalhadores regras diferenciadas, como no caso dos trabalhadores da saúde que possuem adicional de insalubridade.

A regra que você utilizar influenciará diretamente no cálculo de tempo para a aposentadoria. Geralmente, possuem regras diferenciadas para a aposentadoria os seguintes casos:
  • Servidores públicos federais;
  • Servidores públicos estaduais, municipais ou do DF;
  • Profissões com riscos à saúde (insalubridade);
  • Profissões que apresentam riscos à vida ou integridade física (periculosidade);
  • Professores em magistério (sala de aula);
  • Policiais, agentes penitenciários, agentes socioeducadores e bombeiros;
  • Pessoas com deficiência;
  • Trabalhadores rurais, indígenas e pescadores artesanais;
  • Aposentadoria por Invalidez.
Agora que você sabe se você se enquadra ou não em alguma dessas profissões, ou situações, será necessário anotar o nome da regra para verificar os critérios exigidos nela para que seja então  possível calcular o tempo necessário para conseguir se aposentar.

Outro ponto que você precisa verificar é que você pode se encaixar em mais de uma regra, logo, anote todas as situações que para você, fazem sentido. No entanto, se você não se encaixa em nenhuma destas situações, você deve se encaixar nas regras comuns para a aposentadoria, que são elas:
  • Direito adquirido na aposentadoria comum pelo INSS;
  • Regras de transição do INSS;
  • Regra de aposentadoria, que exige da mulher 62 anos de idade e 15 de contribuição e do homem 65 de idade e 20 de contribuição.
Assim como dito anteriormente para quem se enquadre em alguma das situações acima, anote que você se encaixe nessas regras para verificar suas exigências para realizar o cálculo de tempo para conseguir a aposentadoria.

Registro dos períodos pelo INSS
Para você poder checar o tempo de serviço registrado no INSS, será necessário consultar seu CNIS através da plataforma Meu INSS. Pelo CNIS você poderá avaliar se estão presente todos os períodos em que você trabalhou bem como o período que contribuiu para o INSS.

Logo, caso falte algum tempo, será necessário pedir a inclusão desse tempo ao INSS. Resumidamente, no CNIS você consultará apenas os períodos de tempo do serviço no INSS, cadastrado no sistema, que é comum conter erros.

Um fato importante a ser evidenciado é que muitas pessoas acabam demorando mais tempo do que o preciso para se aposentar, porque acabam não levando com seriedade esse passo.

No mais, é importante lembrar que este passo também precisa ser dado pelos servidos, mesmo em RPPS (Regime Próprio de Previdência Social). Até porque, é possível averbar períodos do INSS no RPPS, o que de fato contribuirá para completar as exigências da aposentadoria do servidor.

Soma de todo período de contribuição
Chegamos agora no terceiro passo que é muito importante. Agora será necessário calcular a aposentadoria por tempo de serviço que você possui. No caso das regras para a aposentadoria comum, você precisa somar o tempo cadastro em:
  • CNIS;
  • Carteiras de trabalho;
  • Contratos individuais de trabalho;
  • Pró-labore (empresário);
  • RPAs (autônomo);
  • Períodos que trabalhou como autônomo, mas não contribuiu;
  • MEI;
  • No serviço público.
No entanto, com relação às atividades que possuem regras diferenciadas para a aposentadoria, será necessário consultar como calcular o tempo.

Checar o tempo que falta para a aposentadoria
O último passo, mas não menos importante é verificar quanto tempo falta para você se aposentar. Nesse processo será necessário calcular quanto tempo de contribuição você tem no total para consultar quanto tempo falta para alcançar cada uma das regras que você tem direito.

Outro ponto que precisa ser verificado é quanto tempo falta para que você alcance a idade ou ainda a pontuação mínima exigida em cada caso.

Com informações do site: Jornal Contábil