quarta-feira, 26 de maio de 2021

Guedes fala sobre possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial e diz qual seria a condição


 
Foto: Reprodução
No ano passado, a pandemia do coronavírus teve início no Brasil, em meados do mês de fevereiro. Aos poucos, a Covid-19, doença provocada pelo vírus, foi se alastrando e medidas tiveram que ser tomadas para evitar maior disseminação.

Entre as atitudes tomadas pelo Governo Federal na tentativa de conter a Covid-19 está a quarentena, um período de isolamento social, considerando que o vírus se alastra facilmente de um indivíduo para outro por pelo ar.

Mas diante do isolamento, apareceram outros problemas que afetaram a economia, já que muitos profissionais tiveram que parar seus serviços durante a quarentena. Dessa forma, o governo criou o auxílio emergencial, benefício dado a milhões de brasileiros que se enquadrassem nos pré-requisitos estabelecidos.

Prorrogação do auxílio emergencial
A princípio, o benefício seria apenas em três parcelas. Mas como a pandemia perdurou, o governo adicionou outras mensalidades do valor, que chegou a R$ 600,00, sendo o dobro para mães que chefiam a família e possuem filhos menores de 18 anos.

Neste ano, o governo prorrogou o auxílio, que mais uma vez está chegando ao fim. De acordo com o Ministro Guedes, há possibilidade de uma nova prorrogação. Na última terça-feira (25/05), ele deu explicação sobre o assunto durante uma reunião com a imprensa.

“Se a pandemia continuar conosco, nós temos que ir renovado as camadas de proteção. Se a pandemia recua, nós podemos passar já para o Bolsa Família“, disse Guedes, afirmando que há chance de que milhões de brasileiros recebam mais parcelas do auxílio ainda neste ano.

Com informações do site: I7News