terça-feira, 11 de maio de 2021

Gás de cozinha: Governo libera novo auxílio; veja como se cadastrar


 
Foto: Reprodução

Um novo auxílio poderá ser criado ainda este ano para deixar o gás de cozinha ainda mais barato. O benefício será direcionado para família de baixa renda. Confira aqui conosco e entenda o que foi decidido.

O benefício está na mira do governo, de acordo com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em entrevista à rádio Bandeirantes.

“Estamos trabalhando juntos com o Ministério da Cidadania, e temos prazo para concluir esses trabalhos [sobre o auxílio-gás]: nos próximos 2 meses provavelmente nós já teremos isso encaminhado e essas pessoas serão beneficiadas. Sendo assim, um auxílio-gás

Em paralelo ao auxílio-gás outras medidas estão sendo tomadas, de acordo com o ministro.

“Enquanto isso, estamos trabalhando junto com o Ministério da ministra Damares [Alves; da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos] para que possamos, com medidas de apoio, de cesta básica também, de apoio para recebimento de GLP, atender essas pessoas que mais necessitam”, explicou o ministro.

Mesmo sem estabelecer o auxílio-gás, muitos criminosos já têm tentado enganar a população. Entenda o golpe e saiba como não cair.

Auxílio do Gás de Cozinha: mais uma carta para tentar lidar com preços



Mesmo com promessas de redução de preços do gás de cozinha do governo federal, até agora os preços só estão aumentando. Por isso, o auxílio-gás deve ser mais um recurso.

A disparada de preços do gás de cozinha fez até com que família de baixa renda voltassem a utilizar lenha. “É inadmissível e nós estamos trabalhando em um programa para que essas pessoas mais vulneráveis tenham acesso”, justificou o ministro.

Bento Albuquerque também tentou exaltar o governo, mencionando a medida de zerar os impostos.

“No que diz respeito ao GLP [gás liquefeito de petróleo], o governo federal fez a parte dele no botijão de gás e zerou os impostos. O presidente colocou isso, é zero o imposto federal no que diz respeito ao GLP.
Temos o imposto estadual e também outros encargos de distribuição. Isso tudo o presidente também encaminhou para o Congresso Nacional, que cabe efetuar a regulamentação da aplicação do ICMS”, citou o ministro de Minas e Energia.

Com informações do site:  investircorreto