terça-feira, 4 de maio de 2021

Cuidado! Golpe por e-mail usa o nome da Anvisa para falsa vistoria de vacina contra a Covid-19


 
Foto: Reprodução
Novo golpe na praça. Na última sexta-feira (30), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que estão sendo compartilhadas falsas mensagens sobre suposta vistoria para a vacinação contra o novo coronavírus. De acordo com a instituição, os informes estão sendo concedidos por e-mail e tem como objetivo roubar dados dos usuários.

Enquanto o país corre na luta contra o tempo para ampliar seu cronograma de vacinação do coronavírus, há golpes sendo aplicados. A Anvisa relatou que as cidades que receberem e-mail solicitando a marcação de vistoria em nome da agência deve desconsiderar o informe, pois se trata de uma fraude.

De acordo com o alerta emitido na última semana, há quadrilhas enviando, por e-mail, “suposta vistoria para checar medidas de prevenção e combate ao coronavírus”. O protocolo de segurança, no entanto, não é real e tem como objetivo roubar dados dos usuários ao clicar no link da “equipe municipal de combate ao Covid-19”.

Medidas de segurança
Diante da situação, a Anvisa vem solicitando que as pessoas desconsiderem qualquer tipo de mensagem ou comunicado não emitido pelos seus meios oficiais.

“Para esclarecer dúvidas ou fazer denúncias, entre em contato com a Anvisa por meio de um dos nossos canais de atendimento oficiais”, recomendou a agência.

Vacinação contra a covid-19
É válido ressaltar que a Anvisa tem sido a responsável pela fiscalização da aplicação das vacinas contra o novo coronavírus. Na última semana a agencia foi alvo de ações judiciais tendo em vista sua recusa ao medicamento Sputnik sob s justificativa de que seus relatórios técnicos não comprovaram sua eficácia.

Inicialmente a primeira dose aprovada em todo o território nacional foi a da Coronavac, elaborada em parceria com o Instituto Butantan. Na contrapartida, o governo federal vem alegando não ter mais insumo para a produção do medicamento já aceito, resultando na analise daqueles produzidos em outros países.

A Anvisa reforça que qualquer possibilidade de aplicação incorreta, comercialização ou demais ações suspeitas em relação a campanha de vacinação contra o novo coronavírus deve ser denunciada.


Com informações do site: FDR