quinta-feira, 27 de maio de 2021

Com apoio a Bolsonaro crescendo, oposição deixa o ‘fique em casa’ de lado e também vai às ruas


 
Foto: Reprodução
Nos últimos meses, a oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) adotou o “fique em casa” como lema. No período de pandemia, desde março do ano passado, houve poucas manifestações contra o chefe do Executivo. Na contramão, manifestantes foram às ruas a favor de Bolsonaro.

Nos últimos dias, manifestações em diversas cidades levaram milhares de pessoas às ruas e mostrou que Bolsonaro ainda goza de prestígio em meio à parte da população, apesar das críticas que recebe na imprensa e de influenciadores.

Diante disso, a oposição ao presidente está abandonando do discurso do “fique em casa” para marcar manifestações contrárias a Bolsonaro. O discurso adotado por sindicatos e movimentos sociais é de que é possível voltar às ruas com segurança.

Sindicatos e movimentos sociais planejam manifestações para diversas cidades no próximo sábado (29). “Tomamos a decisão de voltar às ruas, de aumentar um degrau no tom das manifestações, até para fazer uma avaliação inclusive do ponto de vista dos cuidados sanitários”, disse Raimundo Bonfim, Coordenador Nacional do movimento Frente Brasil Popular, ao portal Terra.

Jair Bolsonaro assumiu o comando da nação em janeiro de 2019, após vencer o petista Fernando Haddad no segundo turno das eleições. Bolsonaro recebeu 57 milhões de votos. Pesquisas de intenção de votos para 2022 apontam que Bolsonaro deve ir novamente ao segundo turno e, dessa vez, vai encarar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que voltou a ser elegível após decisão do Supremo Tribunal de Federal (STF) de anular as condenações no âmbito da Lava Jato na 11ª Vara Criminal de Curitiba.

Com informações do site: I7 News