terça-feira, 25 de maio de 2021

Bolsonaro pediu para subir valor do Auxílio em 2020, diz Guedes


 
Foto: Reprodução

O Presidente Jair Bolsonaro foi o responsável direto pelos valores do Auxílio Emergencial no ano passado. Pelo menos foi isso o que disse o Ministro da Economia, Paulo Guedes. De acordo com ele, foi o Presidente que queria pagar esse valor.

Em entrevista para o jornal Folha de São Paulo, Guedes disse que queria pagar um auxílio de R$ 200 para a população. De acordo com o Ministro, com essas parcelas, o Governo conseguiria pagar o benefício por mais tempo. No ano passado, o programa acabou ainda em dezembro.


“O Ministério da Economia propôs um auxílio de R$ 200 para durar mais, levaram para R$ 500 na Câmara, e o presidente me ligou perguntando se podia ser R$ 600″, disse Guedes na entrevista. No entanto, o Ministro evitou criticar Bolsonaro e disse que o Presidente “teve sensibilidade”.

“O presidente teve a sensibilidade de falar: “Nós criamos o programa e eles estão roubando a autoria”.
Voltou agora em R$ 250, descendo, porque isso é um programa emergencial para a doença, não é um programa sustentável”, seguiu ele.

O Auxílio Emergencial do ano passado começou com pagamentos de R$ 600 para as famílias mais humildes. A partir do mês de setembro isto mudou. Foi neste período que o Governo começou a fazer os pagamentos de R$ 300 para uma parcela consideravelmente menor de pessoas.


Auxílio Emergencial
A verdade é que ainda há uma grande confusão de argumentos quando o assunto é a autoria do Auxílio Emergencial em 2020. Por um lado, o Governo alega que pagou todas as parcelas sem atraso e que o programa só existiu por causa de Bolsonaro.

Por outro lado, a oposição diz que o Planalto queria pagar um Auxílio no valor de R$ 200, algo que o próprio Guedes confirmou nesta entrevista. Esses deputados afirmam que o valor só subiu por causa da pressão do Congresso Nacional, que na época tinha o comando do Deputado Federal Rodrigo Maia (DEM-RJ).


As duas versões não deixam de serem verdadeiras. A oposição fala a verdade quando diz que fez pressão para subir o valor do benefício. E o Governo Federal também fala a verdade quando diz que todo o dinheiro dos pagamentos saiu dos cofres do Palácio do Planalto.

Benefício em 2021
Vale lembrar que toda essa discussão é sobre o Auxílio Emergencial do ano passado. Agora em 2021, tudo está diferente. Desta vez, o benefício está pagando ainda menos do que no ano passado. De acordo com o Ministério da Cidadania, agora são quatro parcelas de valores que variam entre R$ 150 e R$ 375.

Além do valor menor, o benefício agora vai para uma parcela reduzida de brasileiros. Em 2020, o Auxílio chegou na casa de quase 70 milhões de brasileiros. Este ano, no entanto, o benefício está indo parar no bolso de cerca de 39 milhões de pessoas.

Desta vez, não há indícios de que o Presidente Jair Bolsonaro ligou para Guedes para pedir o aumento das parcelas. De acordo com informações de bastidores, desta vez o próprio chefe do executivo acredita que não dá mais para forçar as contas públicas para pagar um auxílio mais robusto.

Com informações do site: noticias concursos