domingo, 18 de abril de 2021

Confirmados pela CEF pagamentos do auxílio emergencial neste domingo; veja quem recebe


 
Foto: Reprodução
A Caixa Econômica Federal confirmou a liberação de um novo lote de pagamentos no dia 18 de abril (domingo). Segundo o Governo, a liberação dos valores de R$150, R$250 ou R$375 acontecerá para quem nasceu no mês de junho.

Os pagamentos do benefício já foram feitos para quem nasceu em janeiro, fevereiro, março, abril e maio. Qual valor irei receber? Veja abaixo:

- O valor de R$ 150 do auxílio emergencial será pago para o trabalhador que reside sozinho (família unipessoal);
- O valor de R$ 250 será pago para maior parte dos beneficiários (casais com ou sem filhos);
- O auxílio de R$ 375 vai ser depositado para mulheres chefes de família (famílias monoparentais).

De acordo com informações do Governo Federal, os valores acima são bem menores do que o auxílio emergencial versão 2020. O motivo, segundo o presidente Jair Bolsonaro, é porque o governo não tem dinheiro para pagar um auxílio emergencial maior.

Em 2021, o benefício será pago para mais de 45 milhões de brasileiros. O valor investido, para isso, gira em torno de R$40 bilhões para pagamento de quatro parcelas do auxílio emergencial. Há, ainda, a possibilidade de estender os pagamentos até dezembro.

A Caixa, em abril, confirmou que vai efetuar os pagamentos aos nascidos de janeiro a dezembro. Serão efetuados 12 pagamentos, do dia 06 a 30 deste mês. Os saques da primeira etapa de pagamentos já vão começar no mês de maio. Lembrando que algumas datas de saques foram antecipadas.

Auxílio emergencial 2021

O auxílio emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. O valor é pago desde o ano passado, foi interrompido por 3 meses em 2021, mas voltou a ser pago em abril deste ano.

A administração dos pagamentos é feito por três órgãos:

• Dataprev: Avalia se o cidadão cumpre todos os requisitos e informa o valor a ser pago.

• Ministério da Cidadania: Coordena a operação e disponibiliza para a CAIXA a relação de pessoas beneficiadas e valores a serem pagos.

• CAIXA: Realiza o crédito nas contas digitais dos beneficiários aprovados pelo Governo Federal.

O auxílio emergencial em 2021 será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo.

Em 2021 não foram abertas novas inscrições. O Governo Federal reavaliou todos os beneficiários aprovados para o Auxílio Emergencial, verificando se estão aptos a receber o benefício em 2021, de acordo com as novas regras.

Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso.
A pessoa receberá o benefício com maior valor, seja a parcela paga no âmbito do programa, seja o valor do Auxílio Emergencial. É importante esclarecer que quem está no Bolsa Família para receber o Auxílio Emergencial 2021 deve cumprir todas as regras definidas.

Por meio da conta poupança digital da CAIXA, que pode ser movimentada pelo aplicativo CAIXA Tem.

Para o público do Bolsa Família, além de movimentar o benefício pelo aplicativo CAIXA Tem, também será possível sacar os recursos com o Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão, nos caixas eletrônicos e casas lotéricas.

Quem não pode receber?

Quem se enquadrar em pelo menos um dos critérios abaixo, definidos pelo Governo Federal, não terá direito ao Auxílio Emergencial em 2021:

• Tem emprego formal no momento;
• Recebe benefício do INSS, seguro-desemprego e outros benefícios, exceto abono do PIS/Pasep ou Bolsa Família;
• Tem renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo (R$ 550, neste ano).
• É membro de família com renda mensal total acima de três salários mínimos (R$ 3.300, neste ano);
• Recebeu, em 2019, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
• Tinha, em 31 de dezembro de 2019, posse ou propriedade de bens ou direitos com valor total superior a R$ 300 mil;
• Recebeu, em 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil;
• Era dependente de quem declarou Imposto de Renda em 2019;
• Está preso em regime fechado ou tem o CPF vinculado como gerador de auxílio-reclusão;
• Teve o Auxílio Emergencial de 2020 cancelado;
• Deixou de movimentar valores disponibilizados pelo Bolsa Família ou do Auxílio Emergencial;
• É estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo;
• Mora fora do Brasil.

Quantas pessoas da mesma família poderão receber o Auxílio Emergencial 2021?

Conforme definido pelo Governo Federal, o Auxílio Emergencial 2021 prevê o pagamento para um beneficiário por família, de maneira que se mais de uma pessoa na família atender aos critérios, será observada a seguinte regra de desempate para definir quem terá direito ao recebimento do benefício:
1. mulher provedora de família monoparental (chefe de família);
2. integrante da família com data de nascimento mais antiga e, para fins de desempate, do sexo feminino; e
3. pela ordem alfabética do nome, se necessário, para fins de desempate.

Da redação com Noticias Concursos