sábado, 17 de abril de 2021

Confira como sacar benefício do INSS e 5 regras


 
Foto: Reprodução
Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem a aprovação para determinado benefício, devem se atentar às formas de recebimento  para saber o que fazer para pegar o primeiro pagamento. Nesse sentido, há diferentes formas de sacar o benefício do INSS, seja aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença ou salário-maternidade.
A presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante, alerta que os trabalhadores não têm a obrigação de abrir uma conta corrente para receber os pagamentos. Ao passo que, podem fazer uso do cartão magnético da Previdência Social, seja para saques em agências, caixas eletrônicos ou lotéricas.

Como receber o primeiro pagamento do INSS?
Para quem acaba de se aposentar ou para o segurado que obteve outro tipo de benefício do INSS é válido entender como ocorre o primeiro pagamento. A princípio, o cidadão deve receber uma carta de concessão do benefício do INSS. Esse documento é emitido após a autarquia negar ou aprovar a solicitação do benefício previdenciário.

Em caso de aprovação, a carta indica informações relacionadas ao tipo e número do benefício. Bem como, o valor e forma de cálculo, datas e local de pagamento.

Nota-se que o segurado consegue acessar essa carta por meio do site ou aplicativo Meu INSS. Para isso, deve fazer login na plataforma com CPF e senha. Em seguida, digitar “Carta de Concessão do Benefício” na barra de pesquisa da página inicial.

Sendo assim, ao ter acesso a carta de concessão, o cidadão deve ir até a agência e banco indicado no documento. Além da carta é preciso apresentar também documento oficial de identificação com foto. O segurado poderá escolher entre autorizar o crédito do benefício em conta bancária ou pedir a emissão do cartão previdenciário do INSS.

Adriane Bramante afirma que o ideal é não receber o primeiro pagamento por meio de crédito de conta corrente. Isso porque em caso de erro no valor do benefício, o segurado terá dificuldades em reverter a situação.

A presidente do IBDP alerta ainda que ao ir na instituição bancária conveniada ao INSS, que foi indicada na carta de concessão, o cidadão deve ter em mente que não é necessário abrir uma conta corrente neste banco para receber os pagamentos. O INSS abre de modo automático uma conta de benefício sem cobrança de taxas para esses depósitos e o usuário não tem a obrigação de fazer a abertura de uma conta corrente para isso.

Como sacar benefício do INSS?
Como dito, a princípio o pagamento do benefício do INSS é feito a partir de uma conta de benefício. A partir do recebimento do cartão magnético da Previdência Social e do cadastro da senha, é possível sacar o benefício do INSS de diferentes formas.

Uma delas, é o saque em agência do banco. Dessa forma, o segurado faz uso de seu cartão e pode pegar o dinheiro em qualquer agência de seu banco, não apenas no local indicado em sua carta de concessão. No caso da Caixa Econômica Federal, o limite de saque nas agências é igual ao valor total do benefício.

Outra opção para sacar o benefício do INSS é em caixa eletrônico. Desse modo, basta usar o cartão magnético e indicar a senha cadastrada. No caso da Caixa, o limite de saque nos terminais de autoatendimento é de R$ 3.500.

Ademais, o saque em lotérica é mais uma possibilidade. Nessa situação, o aposentado ou pensionista deve apresentar o seu cartão magnético ao funcionário que está lhe atendendo.

Somente o beneficiário pode sacar?
No primeiro recebimento do benefício, é importante que o titular da aposentadoria ou pensão compareça na agência indicada em sua carta de concessão.

Além disso, nas demais vezes em que se for sacar o benefício, e o titular não puder fazer esse procedimento, deve-se indicar um procurador. Essa pessoa deve ser autorizada pelo posto do INSS, ao passo que a autarquia faz o cadastro e comunica o banco. Há ainda a opção de emitir uma Autorização Especial de Recebimento para o procurador conseguir sacar. Ao passo que, os Representantes Legais cadastrados também conseguem fazer o procedimento.

Como funciona o cartão magnético do INSS?
De modo geral, todos os beneficiários recebem um cartão magnético para sacar o benefício do INSS. Em alguns requerimentos, o cidadão pega o cartão na primeira vez em que vai à agência do banco em que vai receber as parcelas mensais. Na ocasião, é necessário cadastrar uma senha pessoal.

Para usar esse cartão previdenciário, o cidadão não precisa pagar tarifas. Já que o crédito do dinheiro ocorre por meio da conta benefício, que é exclusiva para o recebimento de aposentadoria, pensão e demais benefícios previdenciários.

Como receber benefício por meio de crédito em conta corrente?
O segurado também tem a opção de migrar o pagamento de seu benefício para conta corrente de seu banco.

Para fazer essa alteração, é preciso procurar a agência bancária. Ao passo que, no ano passado, ficou disponível a opção de realizar esse procedimento por meio da plataforma Meu INSS, por meio do serviço de “Transferir Benefício para Conta Corrente”.

Depois de realizar essa troca, o usuário deixa de fazer uso de seu cartão da Previdência Social. E passa a sacar os valores do INSS com o seu cartão de débito do banco, para o qual foi feita a migração. Dessa forma, é possível movimentar o dinheiro a partir dessa conta corrente, como a realização de pagamento de boletos e transferências.

Qual o prazo para sacar o benefício do INSS?
Para quem faz uso do cartão magnético, o prazo para sacar o benefício do INSS é geralmente de 60 dias. Isso ocorre porque, o período de validade da parcela da aposentadoria ou pensão vai até o final do mês seguinte ao seu recebimento. Se o saque não for realizado dentro desse prazo, o dinheiro volta para o INSS.

Nota-se que para receber esses valores que foram devidos ao INSS, o beneficiário deve comparecer a uma agência da Previdência Social.

Quando sacar o benefício do INSS?
Para saber as datas em que receberá o benefício previdenciário, o segurado pode acessar o calendário de pagamentos do INSS. Por meio da plataforma Meu INSS, basta clicar na opção de “Calendário de Pagamento” que o documento será baixado.



Nesse cronograma, aqueles que têm o benefício de um salário mínimo recebem o pagamento antes dos beneficiários que ganham acima disso. Além disso, os segurados também são divididos conforme o final de seu número de benefício. Cada benefício do INSS é identificado por um número de dez dígitos, ao passo que para conferir o número final o segurado deve desconsiderar o dígito que vem após o traço.

Em muitas situações o número do benefício é igual ao do Programa de Integração Social (PIS) ou do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Sendo assim, o cidadão pode verificar o seu Cartão do Cidadão. Outra forma de consulta é pelo site ou aplicativo Meu INSS, para isso basta clicar no serviço de “Meus Benefícios” na página inicial. Por fim, o número também está indicado na carta de concessão do benefício.

Com informações do site: DCI