domingo, 4 de abril de 2021

Concurso Ministério da Economia: última semana de inscrições para 590 vagas


 
Foto: Reprodução
Esta é a última semana para quem pretende se inscrever no concurso Ministério da Economia com 590 vagas — o prazo termina na quinta-feira (8). 

Do total de oportunidades em disputa, 100 são imediatas e 490 para formação de cadastro reserva (CR). Temporárias, as carreiras têm lotação em Brasília.

A pasta disponibiliza postos de nível médio/técnico para profissionais com formação em administração, contabilidade ou informática (8 vagas + 52 CR — salário de R$ 1.700).

Graduados em administração, economia, contabilidade ou direito podem disputar as funções para desempenho de atividades técnicas de complexidade intelectual (4 + 36 CR — R$ 6.130).

Já as opções para carreiras de atividades técnicas de suporte I (48 + 202 CR — R$ 3.800) e atividades técnicas de suporte II (40 + 200 CR — R$ 3.800) admitem candidatos com curso superior em qualquer área.

Como se inscrever

As inscrições para o concurso Ministério da Economia são recebidas somente pela internet, mediante a realização de cadastro no site https://idib.org.br/. As taxas de participação custam:

R$ 36 (nível médio);
R$ 38 (superior).
O processo seletivo é organizado pelo Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (Idib). Em caso de dúvidas, os interessados podem obter mais informações com a banca por meio do telefone 0800 885 0000.

Concurso Ministério da Economia: o que vai cair na prova
Marcada para 6 de junho, com aplicação em Brasília, a avaliação objetiva cobrará a resolução de 60 questões de múltipla escolha em, no máximo, quatro horas.
O conteúdo programático abrange:

língua portuguesa;
ética na administração pública e legislação;
informática;
conhecimentos específicos.
O período para envio dos documentos relativos à análise de títulos vai de 6 a 9 de julho. Os candidatos poderão apresentar comprovantes de experiência profissional e cursos de especialização, mestrado e doutorado.


Com informações do site: JCC Concursos