sexta-feira, 30 de abril de 2021

Como negociar dívidas com o cartão de crédito e manter o nome limpo


 
Foto: Reprodução
O cartão de crédito pode ser uma ferramenta muito útil para o pagamento de compras e até colaborar na organização do dinheiro, por meio do planejamento de despesas parceladas.

Apesar dos vários pontos positivos, o uso constante e pouco controlado do cartão de crédito pode acarretar em dívidas, que trazem problemas diversos em relação à saúde financeira.

Principalmente durante momentos de grande instabilidade financeira, como a causada pela pandemia do novo coronavírus, evitar as dívidas ou planejar sua quitação o mais rápido possível é muito importante para evitar complicações no futuro.

Segundo estudo divulgado pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), para 76,4% das famílias endividadas no país, o cartão de crédito é o principal responsável pela dívida, prejudicando o orçamento doméstico.

Quais os problemas do endividamento por cartão de crédito
Um dos principais problemas do não pagamento da fatura até a data-limite é o valor dos juros, que pode dificultar ainda mais a quitação do valor devido.

O cliente que não consegue pagar o valor total da fatura acaba empurrando uma parte do valor da dívida para o mês seguinte, por meio do crédito rotativo do cartão.

O principal problema dessa prática são os altos juros, com taxas em torno de 300% ao ano.

Por conta disso, a cada mês, são cobrados juros sobre juros, o que vai dificultando cada vez mais o pagamento do valor.

Ainda que os valores de juros sejam altos, é melhor pagar parte da fatura do que atrasar seu pagamento integralmente, o que faz a dívida ficar ainda maior.

Para evitar entrar nessa bola de neve, é importante garantir um bom controle financeiro e evitar o não pagamento da fatura dentro do prazo.

Como quitar a dívida do cartão de crédito
Acabar com uma dívida costuma ser uma tarefa complexa, mas que é essencial para o restabelecimento da saúde financeira.

Para começar, é importante tomar o controle do orçamento, calculando o dinheiro que entra e sai da conta, assim como as prestações de compras que já foram feitas pelo cartão de crédito.

A partir daí, é importante reduzir os gastos não essenciais e economizar para pagar o máximo possível da fatura, evitando que grande parte da dívida seja adiada para o mês seguinte.

Nos casos de estabelecimentos com cartões de crédito próprio, é possível tentar renegociar o valor da dívida com a própria empresa.

Uma ideia é fazer acordo com Carrefour, Casas Bahia ou outra loja, dependendo de onde o cartão foi feito, deixando claro a situação atual e procurando acordar uma solução que favoreça as duas partes.

A maioria dessas empresas já contam com ferramentas para resolver a questão online, sem a necessidade de ir até uma loja presencial.

Com a situação resolvida, o próximo passo é evitar a criação de novas dívidas.

Para isso, é importante se educar financeiramente, evitando fazer compras parceladas em muitas vezes, ou com valores muito altos, que podem dificultar o pagamento da fatura do cartão de crédito no fim do mês.


Com informações do site: Jornalcontabil