domingo, 4 de abril de 2021

Como financiar imóveis usando o Casa Verde e Amarela? Taxas e condições aqui!


 
Foto: Reprodução
O programa Casa Verde e Amarela é o programa habitacional do país, que apesar de ter sofrido algumas alterações ainda permite que os brasileiros realizem o financiamento de sua casa própria. Confira aqui taxas e condições.

Para fazer o financiamento do seu imóvel é preciso ter uma renda de até 7 mil, podendo assim contratar de forma individual ou por intermédio de uma construtora. 

Uma outra opção é fazer seu contrato por meio de uma entidade organizadora vinculada a um empreendimento financiado pela Caixa Econômica Federal.

Após isso é só realizar uma  simulação para saber quanto você terá direito a investir e entregar a documentação em um correspondente Caixa Aqui, ou na agência Caixa mais próxima de sua residência.

Assim a Caixa vai fazer a análise do cadastro, no qual serão analisadas a sua documentação e a documentação do imóvel escolhido. Se for aprovado, o banco vai indicar as melhores condições para o financiamento, depois de escolher o contrato deve ser assinado.

Segundo a Caixa, as linhas de crédito para financiamento imobiliário com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) são:

Imóveis na Planta: linha de crédito para produção de empreendimentos habitacionais por meio de financiamento direto a pessoas físicas.
Alocação de Recursos: financiamento para empreendedores, pessoa física ou jurídica, que produzem empreendimentos com recursos próprios ou de terceiros.
Apoio à Produção: produto exclusivo para empresas do ramo da construção civil que querem construir rapidamente.
Plano Empresa da Construção Civil: financiamento simplificado a empresas para produção de empreendimentos residenciais.

Juros 

O programa definiu novas regras para os repasses que são realizados pelas empresas que fazem a operação dos financiamentos e subsídios, que são pagos para a Caixa,

No ano passado, a empresa recebia um valor de 1% do financiamento, agora irá passar a receber 0,5%.

A economia será repassada nos juros cobrados dos consumidores, assim com as taxas mais baixas, terão um poder de compra maior que antes. 

Apesar de parecer uma mudança pequena, ela permite que 350 mil novos empreendimentos sejam subsidiados no programa.

Além disso, as outras mudanças que foram realizadas com relação ao uso do financiamento, poderão ser usadas em reformas e regularização fundiária e urbana, isso aumenta o valor de mercado de imóveis que antes eram considerados irregulares.

As taxas de juros variam de acordo com a região, as regiões do Norte e Nordeste terão as menores taxas.

Com informações do site: FDR