quarta-feira, 31 de março de 2021

Saiba como será feito o pagamento do auxílio emergencial 2021


 
Foto: Reprodução

A partir do mês de abril, os beneficiários do auxílio emergencial começam a receber as quatro parcelas previstas para este ano. O valor médio é de R$ 250 e apenas uma pessoa por família pode receber. Além disso, o pagamento do auxílio emergencial 2021 ocorrerá  do mesmo modo visto no ano passado, com depósito em conta digital da Caixa.

Pagamento do auxílio emergencial ocorre por meio de depósito em conta digital

Os beneficiários do auxílio emergencial vão receber suas quatro parcelas de 2021 da mesma maneira que pegaram os recursos no ano passado.
Ao passo que, esse pagamento ocorrerá de modo automático, sem a necessidade de novo requerimento. Isso acontece, pois o público que vai receber o auxílio neste ano, faz parte do grupo de beneficiados no ano passado.

A origem dos recursos para o auxílio emergencial vem do governo federal. Ao passo que, a Caixa Econômica Federal atua como agente operador do benefício, contando com intermédio do Ministério da Cidadania.

Dessa forma, o pagamento do auxílio emergencial ocorre através de depósito em poupança social digital, que é aberta de maneira automática pela Caixa com titularidade do trabalhador. Essa conta digital pode ser acessada a partir do aplicativo Caixa Tem, onde os usuários conseguem movimentar o dinheiro.

Além disso, os integrantes do Bolsa Família vão receber o dinheiro do auxílio por meio de conta depósito do programa e fazer saques usando o Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão. Para as famílias que recebem por conta bancária, incluindo a poupança social digital, o benefício emergencial será depositado na mesma conta.

Nota-se ainda, que após o pagamento do auxílio emergencial 2021 os cidadãos têm o prazo de 120 dias para movimentar os recursos, caso contrário o dinheiro volta para a União.

Aplicativo permite pagar contas e fazer transferências
Como visto, a conta digital em que se deposita o auxílio pode ser acessada pelo aplicativo Caixa Tem. Através dele, o trabalhador consegue fazer o pagamento de contas domésticas e boletos, para isso a orientação é clicar na opção de “Realizar pagamentos”.

Também é possível fazer compras online a partir da plataforma, ao clicar no serviço de “Cartão de Débito Virtual”, para gerar um código. Outra possibilidade é a realização de transferências, bastando clicar em “Transferir dinheiro” para digitar os dados da conta bancária.

Na plataforma, o beneficiário consegue ainda verificar seu saldo e tirar o extrato. Vale dizer que a poupança social digital da Caixa não tem tarifa mensal e conta com serviços básicos gratuitos. Veja quais são:

Até dois saques por mês

Até três transferências por mês para contas de outros bancos;
Transferências ilimitadas para contas da Caixa;
Transferências e recebimentos ilimitados via Pix;
Para movimentações que acima disso, o trabalhador deverá arcar com cobranças.

Ademais, a Caixa disponibilizou a opção de atualização de cadastro no aplicativo. Para atualizar o usuário precisa enviar uma foto do rosto e de seus documentos. O procedimento não é obrigatório para pagamento do auxílio emergencial, mas deve ajudar a trazer maior segurança ao aplicativo.

Valor médio do benefício é de R$ 250

Neste ano, os cidadãos beneficiados pelo auxílio emergencial vão receber quatro parcelas mensais no valor médio de R$ 250, no entanto há exceções. Veja qual será o pagamento do auxílio emergencial de acordo com a composição da família:

Famílias com mais de uma pessoa e que não são chefiadas por mulheres: recebem parcelas de R$ 250;
Pessoas que moram sozinhas: recebem parcelas de R$ 150;

Mulher provedora de família monoparental (mãe solteira): recebem parcelas de R$ 375.
Pagamento do auxílio emergencial começa em abril

O pagamento das quatro parcelas do auxílio emergencial terá início no mês de abril. O calendário oficial ainda não foi divulgado.

No ano passado, o cronograma do programa contou com datas para depósito em poupança social digital e datas para liberação de saques e transferências. Ao passo que, os beneficiários foram separados de acordo com o mês de nascimento. Sendo assim, todos os nascidos em janeiro recebem na mesma data, enquanto os aniversariantes de fevereiro recebiam em outra, e assim por diante.

Para os beneficiários do Bolsa Família, os pagamentos do auxílio emergencial devem seguir o calendário próprio do programa, em que as famílias recebem o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS). Desse modo, devem pegar a primeira parcela do auxílio entre 16 e 30 de abril. A segunda parcela, entre os dias 18 e 31 de maio. A terceira, de 17 a 30 de junho. E a quarta, de 19 e 30 a julho.

45,6 milhões de famílias vão receber o dinheiro

O governo federal estima que o pagamento do auxílio emergencial deve chegar a ao menos 45,6 milhões de famílias. Nota-se que o benefício está limitado a uma pessoa por família.

A quantia de R$ 44 bilhões foi estabelecida como limite para os gastos com o benefício. Deste total, R$ 23,4 bilhões vão para o público já inscrito em plataformas digitais da Caixa. Outros R$ 6,5 bilhões para integrantes do Cadastro Único. E R$ 12,7 bilhões para contemplados pelo Bolsa Família.

 

Com informações do site:  DCI