quinta-feira, 11 de março de 2021

Saiba como receber 5 benefícios do Cadastro Único


 
Foto: Reprodução
O governo federal tem variados benefícios sociais e programas destinados à população de baixa renda. Muitos deles usam a base de dados do Cadastro Único para a seleção de beneficiários e também como critério de participação. Bolsa Família, BPC e Tarifa Social de Energia Elétrica estão entre os itens voltados para esses grupos. Sendo assim, para receber benefícios do Cadastro Único, as famílias devem manter a sua inscrição atualizada e ter atenção às regras de cada programa.

O que é o Cadastro Único?
O Cadastro Único é um sistema que reúne informações sobre as famílias de baixa renda no Brasil. Foi criado pelo governo federal e é operacionalizado pelas prefeituras. As famílias inscritas podem participar de variados programas sociais, afinal o governo usa dados do CadÚnico para selecionar beneficiários de diversos programas e benefícios sociais. Além disso, estados e municípios também usam os dados do sistema.

Como se inscrever?
Podem se inscrever, e assim ter acesso a determinados benefícios do Cadastro Único, as famílias com com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, ou de até três salários mínimos de renda total.

O cadastro pode ser feito em um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), ao passo que, o município também promove visitas domiciliares para efetuar o cadastramento.

Para fazer esse procedimento, é necessário ter uma pessoa responsável pela família para responder às perguntas efetuadas. Esse cidadão deve apresentar seu CPF ou Título de Eleitor. Bem como, é preciso indicar ao menos um documento pessoal de cada integrante da família. É recomendado apresentar comprovante de endereço.

Benefícios do Cadastro Único
Após efetuar a inscrição, a família poderá ter acesso a alguns benefícios do Cadastro Único, desde que atenda às regras do programa desejado. Entre os benefícios há diferentes modos de cadastro e critérios de seleção, mas em todos os casos é preciso ter o CadÚnico atualizado. Saiba como funciona para participar dos programas: Bolsa Família, BPC, Tarifa Social de Energia Elétrica, ID Jovem e Carteira do Idoso.

Bolsa Família
O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda para famílias de baixa renda, com o objetivo de superação da pobreza. Recebem esse benefício do Cadastro Único, as famílias com renda de até R$ 89 por mês, ou com renda de até R$ 178, desde que tenham membros de 0 a 17 anos de idade.

A seleção dos beneficiários que farão parte do programa é realizada por meio de um sistema informatizado, levando em consideração os dados do CadÚnico e as regras do Bolsa Família. Além do número de famílias beneficiadas no município e do limite de orçamento para o programa.

BPC
O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um auxílio financeiro mensal destinado a idosos e pessoas com deficiência, em situação de baixa renda. Para receber o benefício de um salário mínimo por mês é preciso ser idoso a partir de 65 anos de idade ou pessoa com deficiência de qualquer idade. Em ambos os casos é necessário ter renda familiar por pessoa menor que ¼ de salário mínimo.

A solicitação deve ser feita no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Pela internet, é possível fazer o pedido pelo site ou aplicativo Meu INSS, na opção de “Agendamentos/Solicitações”.

Tarifa Social de Energia Elétrica
Outro benefício do Cadastro Único é a Tarifa Social de Energia Elétrica, que se trata de um desconto na conta de luz para famílias de baixa renda. Podem participar, as famílias com renda mensal de até meio salário mínimo, ou de até três salários mínimos, desde que tenha portador de doença ou deficiência cujo tratamento requeira o uso continuado de aparelhos que consumam energia elétrica. Também podem receber o desconto as famílias com beneficiários do BPC.

Para solicitar o benefício, é preciso entrar em contato com a distribuidora local de energia elétrica. Bem como, informar os dados da família para realizar o cadastro.

ID Jovem
A Identidade Jovem, ou apenas ID Jovem, é um documento que permite acesso a meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos e também a vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. Está previsto no Decreto 8.537/2015. Para conseguir o documento é preciso ter entre 15 e 29 anos de idade, e pertencer a família com renda mensal de até dois salários mínimos.

Para solicitar o documento, o cidadão deve acessar o aplicativo ID Jovem 2.0, ou ainda o site do benefício. O ID Jovem tem a validade de seis meses e pode ser renovado pelo aplicativo.

Carteira do Idoso
A Carteira da Pessoa Idosa é um documento usado para acesso a passagens gratuitas ou com desconto de 50% em transporte interestadual. É destinada aos idosos a partir de 60 anos de idade com renda individual mensal de até dois salários mínimos.

Para emitir a carteira é preciso ir até uma unidade do CRAS e indicar o Número de Identificação Social (NIS).

Com informações do site: DCI