segunda-feira, 1 de março de 2021

Novo Bolsa Família: confira os benefícios que devem ser incluídos


 
Foto: Reprodução
Famílias beneficiárias do Bolsa Família poderão contar com novos benefícios dentro do programa, a partir de sua remodelação planejada pelo governo. Umas das principais mudanças do novo Bolsa Família é o aumento do valor médio de pagamentos mensais, que deve chegar a R$ 200.

Além disso, o programa pode contar com novos critérios de seleção e adição de benefícios como o auxílio creche e bonificação escolar.

Qual  o valor do novo Bolsa Família?
Com a criação do novo Bolsa Família, a expectativa é que o valor médio do pagamento aumente de R$ 190 para R$ 200. Para chegar a esse valor devem ser criados novos benefícios dentro do programa.

O portal Uol teve acesso a minuta da Medida Provisória para essa recriação, de acordo com reportagem publicada no dia 26 de fevereiro de 2021. O texto informa que devem ser criados os seguinte benefícios:

Auxílio creche: benefício de R$ 250 mensais destinado ao pagamento de creches privadas.
Bolsa de bonificação escolar: benefício de R$ 200, pago em parcela única para os melhores alunos;
Bolsa relacionada a atividades esportivas: benefício de R$ 100 mensais, somado a prêmio anual de R$ 1.000 para alunos que se destacarem em atividades esportivas;
Bolsa relacionada a projetos de iniciação científica: benefício de R$ 100 mensais, somado a prêmio anual de R$ 1.000 para alunos que se destacarem em projetos de iniciação cientifica
Benefício Primeira Infância: benefício de R$ 96 por criança, pago a famílias com crianças com idade entre zero e 36 meses incompletos;
Benefício Variável: benefício de R$ 48 por pessoa, pago a famílias com gestantes ou pessoas com idade entre 3 e 21 anos incompletos;
Benefício Cidadania: benefício no valor mínimo de R$ 10 por pessoa destinado a destinado a todas as famílias do programa Bolsa Família, com renda igual ou inferior a R$ 92.
Novos critérios de seleção
Além disso, a reportagem do Uol também revelou que o novo Bolsa Família deve contar com critérios diferentes das regras adotadas atualmente. Veja quem poderá fazer parte do programa:
Famílias em situação de extrema pobreza, com renda por pessoa de até R$ 92,00; e
Famílias em situação de pobreza, com renda per capita mensal entre R$ 92,01 e R$ 184,00
Nota-se também, de acordo com o texto da MP, que as famílias em situação de pobreza terão direito a participar do programa somente caso tenham gestantes ou pessoas com até 21 anos incompletos entre os integrantes. Também há a indicação de possibilidade do governo mudar o valor dos benefícios, os valores referenciais para caracterização de situação de pobreza ou extrema pobreza e as idades dos beneficiários, a partir de estudos técnicos.

Nos critérios atuais, podem receber os pagamentos do Bolsa Família todas as pessoas famílias com renda de R$ 89 mensais por pessoa. Além de famílias com renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais

Novidades da proposta do Bolsa Família
Como visto, entre as novidades da proposta para o novo Bolsa Família está o novo valor médio do pagamento e a criação de benefícios dentro do programa.

Dentre eles está a bonificação escolar no valor de R$ 200. Esse pagamento em parcela única será destinado a estudantes que estejam entre os 2% com melhores médias de notas anuais nas disciplinas de português e matemática, com base em prova nacional unificada. Bem como, para os alunos que tiveram 12% maiores variações positivas em suas médias de notas anuais nessas mesmas matérias.

Outra novidade é o auxílio creche, que será pago de modo preferencial a mães ou pais solteiros, com filhos entre 6 meses a 47 meses. O pagamento dos R4 250 mensal será condicionado à obtenção de emprego formal e à negativa de vaga na rede pública.

Com informações do site: DCI