segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Posso dirigir com o IPVA atrasado? Meu carro pode ser retido?


 
Foto: Reprodução
Posso dirigir com o IPVA atrasado?

Sim, você pode dirigir com o IPVA atrasado, mas só até o licenciamento, que acontece todo ano de acordo com a sua placa. O imposto precisa ser quitado, caso contrário o próximo licenciamento será bloqueado e aí sim o carro pode ser retido.

Juros e multas

Mas o atraso irá te gerar outro custo. De acordo com a Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, depois do vencimento, é cobrado juros de 0,33% ao dia até completar o total de 20%. E não para por aí: o valor continua sendo reajustado de acordo com a Taxa Selic, base da política de juros da economia brasileira.

Como pagar o IPVA depois do vencimento?

Para pagar o IPVA atrasado, basta acessar a página da internet do Detran ou da Secretária da Fazenda de seu estado e solicitar a emissão de uma nova guia. Para facilitar o acesso, tenha em mãos os dados da placa do seu carro e o número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores).

Como a cobrança do IPVA é de responsabilidade das unidades da federação, é necessário verificar as regras de pagamento no seu estado. Na maioria dos casos, entretanto, é possível quitar o valor em um único pagamento ou optar pelo parcelamento em até três vezes sem juros.

Você pode levar o boleto até uma casa lotérica ou agência bancária ou, se preferir, realizar o pagamento online por meio de seu serviço de internet banking. O próprio banco irá calcular o valor da multa pelo atraso levando em consideração o valor total do IPVA. Vale lembrar que desde 2008 o Detran deixou de enviar um aviso de pagamento pelo correio.

Não paguei o licenciamento. O que eu faço se o meu carro for retido?

Bom, prepare o bolso. O resgate do veículo pode ser feito pelo proprietário ou por um representante legal, desde que não haja nenhuma restrição como bloqueio judicial ou administrativo registrado no cadastro do automóvel.

É necessário comparecer ao Departamento do Atendimento a Multa de Trânsito (no caso de São Paulo) ou ao órgão responsável da cidade (dependendo da localização) portando o certificado do registro de licenciamento do veículo atualizado e RG, ambos acompanhados de uma cópia simples.

Caso a retirada seja feita pelo representante, este deve apresentar uma procuração original com firma reconhecida — para o caso de pessoa física. Caso se trate de pessoa jurídica, a procuração deve ser apresentada junto a uma cópia autenticada do contrato social.

Quanto devo pagar se meu carro for retido?

Para que a liberação do veículo ocorra, é importante que não haja nenhuma multa ou parcela do IPVA pendente. Assim, o primeiro passo é quitar qualquer débito que possa existir.

Outro valor a ser pago é o da diária do pátio no qual o carro fica retido. Funciona como um estacionamento: o valor final é calculado com base na quantidade de dias em que o carro permaneceu no local.

A remoção também é cobrada. Na capital paulista, o motorista deve desembolsar R$ 673 pelo serviço de guincho, enquanto no Rio o valor é mais baixo: R$ 188,98. Os preços podem variar de acordo com o estado e o órgão que efetua a cobrança.

Após o pagamento das taxas, é necessário comparecer ao pátio com a liberação fornecida para retirada do veículo, juntamente com o certificado de registro e licenciamento de veículo e uma identificação estabelecida pelo DAT.


Com informações do site: Auto Esporte