segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Não cometa ESTES erros e fuja da malha fina do Imposto de Renda


 
Foto: Reprodução
Com a aproximação de março, vai chegando mais perto o momento dos brasileiros começarem a fazer a sua declaração de Imposto de Renda (IR). É necessário estar atento a algumas coisas para não cair na malha fina da Receita Federal.

Os contribuintes que caem na malha fina, é por conta da sua declaração ter inconsistência como erros de digitação e até omissão de informações.

Isso faz com que o contribuinte tenha que retificar a sua declaração para saber se vai restituir ou pagar algo para a receita. Saiba os erros mais comuns e como evitar.

Erros de digitação
Informar valores errados é um dos principais motivos dos contribuintes caírem na malha fina. Pode ser um zero a mais ou a menos, números inseridos em campos trocados e entre outros.

Outro erro é usar ponto para separar reais e centavos. O programa só considera como separador de centavos a vírgula.

Acabar declarando dependente duas vezes
Algumas pessoas podem ser dependentes em somente uma declaração do imposto de renda. 

Os filhos que possuem pais separados, apenas um pode ser declarado como dependente.

Não informar dependentes
Não declarar os rendimentos de qualquer tipo da Receita Federal pode colocar a pessoa na malha fina. Isso vale para os dependentes que têm rendimentos.

Confundir VGBL e PGBL
Essas são duas formas de aposentadoria privada e cada uma delas deve ser declarada de forma correta.

Despesas médicas sem comprovante
As despesas de saúde podem ser  deduzidas de forma integral no imposto, mas é necessário ter o comprovante de todos estes gastos.

Informar valor errado
Os carros, imóveis e outros bens seus e de seus dependentes devem ser declarados com o valor de aquisição, ou seja, o valor que foi pago no momento da compra e não o valor de mercado.

Ao cometer esse erro, o contribuinte pode aumentar ou diminuir o seu patrimônio.

Declarar 13º com outros rendimentos
O 13º salário não pode ser somado aos outros rendimentos tributáveis, pois ele é de tributação exclusiva na fonte e não possui direito de restituição, as tributações que são aplicadas no salário nos outros meses pode ser restituída.

Com informações do site: FDR