segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Citi transferiu acidentalmente US$ 500 milhões a mais e não pode pegar de volta


 
Foto: Reprodução
Depois de cometer um dos "maiores erros da história do setor bancário", o Citibank não pode recuperar os quase meio bilhão de dólares que acidentalmente transferiu para os credores da empresa de cosméticos Revlon, decidiu um juiz do Tribunal Distrital dos Estados Unidos.

O Citi, que atuava como agente de empréstimos da Revlon, pretendia enviar cerca de US$ 8 milhões em pagamentos de juros aos credores da empresa. Em vez disso, o banco transferiu acidentalmente quase 100 vezes esse montante, incluindo US$ 175 milhões para um fundo de hedge. Ao todo, enviou acidentalmente US$ 900 milhões aos credores da Revlon.

O Citibank entrou com um processo em agosto buscando o retorno de seus fundos, mas ainda não recebeu US$ 500 milhões de 10 empresas de consultoria de investimentos.

Transferências acidentais são comuns na era digital e podem ser reembolsadas instantaneamente. A lei costuma punir quem gasta dinheiro depositado acidentalmente em sua conta. Mas a lei de Nova York tem exceções a essa regra, conhecida como "defesa por quitação por valor".

Se o beneficiário tiver direito ao dinheiro e não souber que foi acidentalmente pago, ele poderá ficar com o recurso. Os credores da Revlon disseram acreditar que o Citibank estava fazendo a devolução antecipada do empréstimo. Afinal, o dinheiro acidentalmente transferido era o valor exato "até o centavo" que a Revlon devia a eles, embora o vencimento estivesse bem longe de acontecer.

"Estamos extremamente satisfeitos com a decisão cuidadosa, completa e detalhada do juiz [Jesse] Furman", disse Benjamin Finestone, que representou dois credores, Brigade e HPS Investment Partners.

O próprio Citibank não percebeu a magnitude de seu erro até quase um dia depois.

"Acreditar que o Citibank, uma das instituições financeiras mais sofisticadas do mundo, cometeu um erro que nunca tinha acontecido antes, da ordem de quase US$ 1 bilhão, teria sido irracional", disse o documento do tribunal.

A decisão do juiz usou bate-papos internos entre funcionários do HPS como mais uma prova de que os credores não tinham ideia de que a transferência era um erro até que o Citibank enviou notificações. No chat, que datava de um dia depois do ocorrido, os funcionários da HPS brincaram sobre o erro:

DFREY5: Eu me sinto muito mal pela pessoa que apertou o pagamento incorreto de US$ 900 milhões. Não é uma grande mudança de carreira...

JRABINOWIT12: Certamente eles estão procurando novas pessoas para a equipe de operações.

DFREY5: Como foi o trabalho hoje, querido? Estava tudo bem, exceto que eu acidentalmente enviei US$ 900 milhões para pessoas que não deveriam receber esse total.

DFREY5: Lado negativo do trabalho em casa: talvez o cachorro tenha batido no teclado

"Discordamos veementemente dessa decisão e pretendemos apelar. Acreditamos que temos direito aos fundos e continuaremos buscando a recuperação completa deles", disse o Citigroup, em um comunicado.

Com informações do site: CNN Brasil