segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Auxílio emergencial: quem tem Bolsa Família pode se dar bem e voltar a receber o benefício


 
Foto: Reprodução
Continua no governo o debate para decidir se será possível ou não retornar com o auxílio emergencial que começou a ser pago em 2020 com parcelas de R$ 600, depois esse valor foi reduzido para R$ 300 e esse ano o benefício foi suspenso.

Mas o Congresso tem feito pressão para o retorno do auxílio e a equipe de Paulo Guedes resolveu buscar uma forma de voltar com esta ajuda, inclusive esse assunto já vem sendo debatido com lideranças da Câmara e também do Senado.

Um detalhe que chama a atenção nesse novo projeto para o auxílio é que o valor das parcelas seriam de R$ 200, pois pagar R$ 300 agora é considerado inviável para o ministro da Economia, que vem querendo em contrapartida algumas medidas de ajuste fiscal.

Outro pleno da pasta é buscar uma forma de restringir a parcela da população que teria direito ao auxílio emergencial 2021 e uma das propostas que vem ganhando força é que sejam contemplados aqueles que já são beneficiários do Bolsa Família, assim como os que estão na fila à espera de conseguirem ser aprovados no programa.

Guedes acredita que hoje o Brasil tem cerca de 20 milhões de pessoas recebendo o Bolsa Família, mas tem uma parcela que é chamada de ‘invisíveis’, ou seja, aqueles que não podem contar com nenhuma ajuda do governo federal e continuam enfrentando os problemas ocasionados pela pandemia da Covid-19.

A expectativa é que o auxílio emergencial 2021 seja paga metade das pessoas que receberam o benefício no ano passado. Enquanto o assunto é debatido, muitas famílias seguem torcendo para que a ajuda chegue logo, pois enfrentam dificuldade até mesmo para garantir o alimento na mesa.

Com informações do site: i7news