sábado, 13 de fevereiro de 2021

Auxílio Emergencial está pronto para voltar, segundo Guedes, mas ministro faz observação


 
Foto: Reprodução
Para o ministro da Economia é possível retornar com o benefício, mas ele fez algumas ressalvas.
 
Paulo Guedes disse ontem que a volta do auxílio emergencial está pronta para começar, mas o ministro da Economia fez uma cobrança do Congresso e disse que é preciso aprovar uma Emenda à Constituição que está sendo chamada de PEC de Guerra.

Segundo o ministro, seria a aprovação dessa PEC o que determinaria de uma vez por todas a volta do benefício. Com um novo Orçamento de Guerra, o governo teria como cortar gastos e garantir a ajuda financeira para milhares de brasileiros que se encontram em dificuldade por causa do avanço da pandemia.

Por enquanto, Guedes não informou quais serão as contrapartidas que pretende propor ao Congresso, porém, já adiantou: “Não vai faltar dinheiro para o auxílio emergencial, temos esse dinheiro. Agora, precisamos de uma PEC de Guerra que nos autorize, primeiro. E, segundo, precisa estar embutido num compromisso com responsabilidade fiscal“.
 
Algumas horas após esta declaração e já em outro evento, Paulo Guedes chegou a sugerir que o valor do novo auxílio emergencial poderia ser de R$ 250.
 
O ministro da Economia comentou que vem crescendo o número de pessoas vacinadas contra a Covid-19 e que a volta do benefício começaria em R$ 250 para aos poucos ir reduzindo até chegar ao que é pago hoje pelo Bolsa Família.

Outra exigência de Guedes é que as medidas referentes aos cortes de gastos estejam presentes nesta PEC de Guerra, mesmo que a princípio elas não sejam acionadas, mas ao menos fica tudo já previsto. A aprovação de uma PEC necessita dos votos de 308 deputados e 41 senados e isto deve acontecer em dois turnos de votação em cada uma das Casas.

Com informações do site: i7News