domingo, 21 de fevereiro de 2021

Atenção! Novo Bolsa Família deve iniciar em breve com MENOS pessoas beneficiadas; Confira


 
Foto: Reprodução
A promessa do governo federal de ampliar o número de beneficiários do programa social Bolsa Família pode ficar só no papel.
A realidade é que, neste ano, recebem o benefício 100 mil pessoas a menos em relação ao grupo do ano passado. Isso porque, os repasses estão menores.


Embora isso aconteça, o novo auxílio emergencial do governo federal, que deve oferecer quatro parcelas de R$ 250, irá atender parte dos beneficiários do Bolsa Família, por decisão do Ministério da Cidadania.
De toda forma, a previsão é que, em fevereiro, 14,26 milhões de famílias recebam o benefício. No fim de 2020, eram 14,27 milhões.

Como irá funcionar o novo auxílio emergencial?

O novo auxílio emergencial será distribuído em quatro parcelas de R$ 250, provavelmente depositadas nos meses de março, abril, maio e junho.
Como ainda não foi oficialmente aprovado, o Ministério da Cidadania também não divulgou o cronograma de pagamentos até o momento. Uma coisa é certa: com o auxílio aprovado, os pagamentos serão realizados através da plataforma Caixa Tem, um aplicativo disponível gratuitamente para os sistemas operacionais Android e iOs, criado pela Caixa Econômica Federal.



Atualmente, ele é usado também para pagamento das parcelas do Bolsa Família e do seguro DPVAT.
A lógica de pagamentos, porém, deve ser alterada. Em 2020, a prioridade era de quem havia solicitado o benefício nos primeiros meses e assim por diante. Neste ano, porém, não será necessária a solicitação.



O governo federal realizou o cruzamento de 11 bases de dados para definir quem serão os beneficiários aptos para receber o auxílio.
Pessoas empregadas ou que recebem salário da iniciativa pública, como pensão ou aposentadoria, ficam de fora. Por isso, sem a solicitação, a lógica de pagamentos também deve ser alterada.


Com informações do site: brasil news