quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

5 Problemas do Nubank que ninguém fala


 
Foto: Reprodução

O Nubank é uma fintech (financeira digital) que oferece inúmeros benefícios aos usuários. Criada para revolucionar o mercado financeiro digital, a instituição é destaque quando o assunto é a inclusão de consumidores que fogem de serviços bancários mais tradicionais.

Isso porque o Nubank possui atendimento exclusivamente online, por aplicativo, o que permite facilitar o dia a dia do usuário que não tem tempo de ir a uma agência. Tudo é feito pelo celular, sem burocracias, papelada ou em processos que fazem o cliente perder tempo.

Mas, como todos sabem, nem tudo é perfeito. A fintech possui alguns defeitos que podem atrapalhar a experiência do consumidor. Os “problemas” vão desde a cobrança no saque às baixas ofertas de limite quando o assunto é o cartão de crédito Nubank. Veja a seguir alguns destes deslizes cometidos pela empresa que deixa a desejar quando o assunto é atendimento digital.

5 problemas do Nubank

Apesar de ser extremamente útil para seus clientes, o Nubank, ao olhar de alguns, pode possuir alguns defeitos. Confira:

1- Nubank não tem agências físicas: para manter a gratuidade em muitos serviços, como anuidade do cartão de crédito, manutenção da conta digital de pagamentos e transferência de dinheiro, o Nubank economiza na disponibilidade agências físicas, mantendo seu atendimento ao cliente de modo 100% virtual.
Em algumas situações, a necessidade de um serviço “olho no olho”, comum em bancos tradicionais, pode fazer a diferença na resolução de um problema.

2- Custo por saque: outro problema em não contar com agências físicas tem a ver com a eventual falta de caixas eletrônicos da empresa para saques em espécie. A alternativa encontrada pela fintech foi recorrer aos terminais de autoatendimento de outras empresas, como o Banco24horas. No entanto, a parceria entre as empresas exige que o consumidor pague uma tarifa a cada saque no valor de R$ 6,50.

3- Demora na implementação de novidades: o Nubank é conhecido por trazer constantemente novidades financeiras para os usuários.
Porém, na maioria dos casos, antes de serem oferecidas ao grande público, as novas ferramentas da fintech passam por extensas fases de testes, o que pode desestimular o interesse de usuários mais ansiosos. A ideia de escolher apenas um grupo “x” de consumidores para experimentar futuros produtos pode causar desconforto e sensação de exclusão por parte dos correntistas da empresa.

4- Demora no atendimento: com o aumento no número de usuários da fintech, o atendimento virtual, que até então era considerado rápido, passou a apresentar casos de maior demora. Relatos de usuários na rede dizem que, nos primeiros anos da empresa, as repostas no chat via aplicativo chegavam em até 30 minutos.
Hoje, elas podem levar mais tempo, em torno de duas horas ou mais.

5- Falta de recursos em comparação a bancos mais tradicionais: o mercado bancário é sem dúvida um dos mais competitivos. Isso se levado em consideração os serviços oferecidos entre as instituições tradicionais e as exclusivamente digitais. Porém, mesmo dentro do nicho online, o Nubank ainda deixa a desejar quando o assunto é a oferta de novas funcionalidades. A empresa, por exemplo, ainda não conta com opções em cashback (dinheiro de volta), programa de pontos gratuitos, função home broker para clientes que desejam investir em ações, entre outras.

Com informações do site:  editalconcursosbrasil - RENATO SOARES