quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Programas firmam parceria em prol da Primeira Infância


 
Foto: Reprodução
Nesta quarta-feira (13) foi firmada parceria entre os programas Criança Feliz, do Ministério da Cidadania, e Conta pra Mim, do Ministério da Educação, para levar o conteúdo de literacia para as visitas domiciliares a famílias em vulnerabilidade. Os dois projetos têm como foco o desenvolvimento de crianças na Primeira Infância, que abrange a faixa etária de 0 a 6 anos.

Os visitadores do Criança Feliz receberão treinamento e kits com livros e materiais didáticos do Conta pra Mim a serem entregues às crianças.

“A nossa expectativa é que o Criança Feliz saia fortalecido, dando mais ênfase aos aspectos de desenvolvimento cognitivo e linguístico das crianças, fazendo uma ponte entre a assistência social e a área de educação”, afirmou Eduardo Federizzi Sallenave, coordenador Geral de Monitoramento e Avaliação Educacional da Secretaria de Alfabetização do Ministério da Educação
“A parceria do Criança Feliz com o Conta pra Mim é de uma expectativa grande, porque a gente já tem a compreensão de que a família é importante para o desenvolvimento infantil, no fortalecimento da questão afetiva, de preparar a criança para que ela seja uma criança segura, saudável, que não tenha dificuldades de relacionamento.
A literacia familiar, além de fortalecer esse vínculo, vem para somar na questão do trabalho com a linguagem”, afirmou Luciana Siqueira, secretária Nacional de Atenção à Primeira Infância.

Ainda no primeiro trimestre de 2021, os visitadores do Criança Feliz receberão treinamento do Conta pra Mim e logo poderão aplicar novas dinâmicas com as famílias visitadas. As crianças também passarão a receber um kit com dois livros literários, materiais como giz de cera e bloco de desenho, um calendário para que as famílias façam o acompanhamento das leituras e uma cartilha de orientações para os pais incorporarem e aprenderem quais são as práticas de literacia familiar e implementarem com os filhos em casa.

“A nossa expectativa é que o Criança Feliz saia fortalecido, dando mais ênfase aos aspectos de desenvolvimento cognitivo e linguístico das crianças, fazendo uma ponte entre a assistência social e a área de educação”, afirmou Eduardo Federizzi Sallenave, coordenador Geral de Monitoramento e Avaliação Educacional da Secretaria de Alfabetização do Ministério da Educação. Para ele, a importância da parceria está na união de esforços para o melhor desenvolvimento das crianças no Brasil. “A gente sabe que, quando o assunto é Primeira Infância, a transversalidade é fundamental. É preciso mobilizar os diferentes equipamentos do Poder Público para auxiliar as famílias, seja serviço de saúde, de educação, seja a área de assistência social.”


Com informações do Ministério da Cidadania