quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

Inscritos no Programa Bolsa Família têm até ESTE prazo para evitar o cancelamento do benefício; Veja.


 
Imagem: Google
Os segurados do Bolsa Família correm o risco de ter o benefício cancelado. Nesta semana, o governo federal informou que está realizando uma nova operação de dentes finos dentro do projeto.
Dado o número de reclamações de doações na época eleitoral, o Ministério da Cidadania está fiscalizando o histórico de renda dos cadastrados.


O ano começou com fiscalização e cortes pela administração pública. O Bolsa Família vem monitorando de forma que resulta no cancelamento do cadastro de milhares de beneficiários. Segundo o governo, a ação é necessária, pois indica fraude no projeto.


Todos aqueles que tiveram conexões políticas durante as eleições de 2020 correm o risco de ter o benefício suspenso.
As determinações do Ministério da Cidadania deixam claro que qualquer sinal de doação para o recebimento político, financeiro ou vínculo de trabalho eleitoral deve resultar na exclusão do cidadão.



Prazo para revisão dos dados pelo Bolsa Família

Para dar tempo para os inscritos atualizarem seus dados, o governo disse que eles terão até 15 de janeiro para provar estar em situação legal. Quem já teve os benefícios bloqueados tem até hoje para solicitar uma revisão e desbloqueio. Se o cidadão não apresentar o benefício deve ser permanentemente cancelado. A renda familiar superior ao valor de dois salários mínimos em dezembro (R$ 2.090) será suspensa do programa. O mesmo ocorrerá para quem teve um aumento entre R$ 522,50 e R$ 2.090, também em dezembro, que deve recorrer à atualização dos cadastros até 14 de maio.


Monitoramento de dados

Para regularizar a situação e atualizar o cadastro, os segurados devem procurar plataformas governamentais. O primeiro passo é acessar o cadastro único e verificar se todos os relatórios estão corretos.
Há também um inquérito do Ministério Público, do Tribunal Superior Eleitoral e de outros órgãos para identificar os mal contemplados.


Uma vez cancelado, o benefício não pode ser requisitado pelo mesmo titular. Suspensão significa exclusão total do programa até que haja uma nova edição em suas regras que autoriza um segundo registro.
O cidadão também deve atender a todos os critérios de renda e outras questões sociais para tentar enquadrar o programa.

Com informações do site: Brasil News