terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Confira o Calendário oficial do Bolsa Família em janeiro de 2021


 

Depois de todas as polêmicas envolvendo o pagamento do 13º salário do Bolsa Família, o governo federal finalmente liberou para consulta, a partir desta segunda-feira (04), o calendário de pagamentos do benefício neste mês de janeiro. Assim, os beneficiários vão receber entre os dias 20 e 31 deste mês, e os pagamentos são feitos na terceira semana do mês, sempre de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS).

Além disso, é importante lembrar que os pagamentos do Bolsa Família no Caixa Tem começaram já em dezembro, através da poupança social digital. Dessa forma, os primeiros a receber o dinheiro pela plataforma são os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) de final 9 e 0. Atualmente, contemplados pelo Bolsa Família recebem o benefício através do Cartão Cidadão.

Confira as datas do calendário do Bolsa Família de janeiro de 2021: 
Número final 1: pagamento dia 20 de janeiro;]
Número final 2: pagamento dia 21 de janeiro;
Final 3: pagamento dia 22 de janeiro;
Número final 4: pagamento dia 23 de janeiro;
Número final 5: pagamento dia 24 de janeiro;
Final 6: pagamento dia 27 de janeiro;
Número final 7: pagamento dia 28 de janeiro;
Número final 8: pagamento dia 29 de janeiro;
Final 9: pagamento dia 30 de janeiro;
E, por fim, final 0: pagamento dia 31 de janeiro.
Além disso, o governo federal já informou que fará a abertura de contas digitais para pagamento do Bolsa Família de forma gradual.


Novos programas para o Bolsa Família?
Por fim, com todas essas mudanças acontecendo, tudo indica que novos programas serão anexados ao Bolsa Família. Entre eles, estão o auxílio creche, no valor de R$ 52, destinado a famílias que possuem crianças de até 3 anos. Também é discutida a criação de um programa de bonificação para estudantes que se destacam em diversas áreas do conhecimento e do esporte. Os prêmios de incentivo podem chegar ao valor de R$ 1 mil.

Além disso, o governo também avisou que pretende disponibilizar empréstimos de R$ 500 e R$ 1.000 aos beneficiários do Bolsa Família; incentivando essas pessoas a investirem na abertura do seu próprio negócio, ou até mesmo dando suporte a um negócio já existente.

Com informações do site: Seu Crédito Digital