sábado, 30 de janeiro de 2021

Concurso Polícia Federal 2021: EDITAL e inscrições; 1.500 vagas


 
Foto: Reprodução

Saiu o edital n° 01/2021 do concurso Polícia Federal que contará com 1.500 vagas efetivas para os cargos de Agente, Escrivão, Delegado e Papiloscopista. As provas objetivas e discursivas serão dia 21 de março de 2021 (data provável).

Conforme dispensa de licitação de nº 11/2020, o Cebraspe ficará responsável por todas as etapas eliminatórias e classificatórias. 

Concurso Polícia Federal: distribuição das vagas

De acordo com o edital do concurso Polícia Federal, as 1.500 vagas serão distribuídas para os seguintes cargos:

Delegado da Polícia Federal: 123 vagas;
Agente da Polícia Federal: 893 vagas;
Escrivão da Polícia Federal: 400 vagas;
Papiloscopista: 84 vagas.
As oportunidades ainda são divididas entre ampla concorrência, vagas exclusivas para negros e para Pessoas com Deficiência (PcD): 

Cargos
Vagas Ampla Concorrência Vagas exclusivas para negros Vagas PcD
Delegado 91 25 07
Agente 669 179 45
Escrivão 300 80 20
Papiloscopista 62 17 05

Concurso Polícia Federal: remunerações

Confira as remunerações dos cargos a seguir:

Delegado da Polícia Federal: R$ 23.692,74;
Agente da Polícia Federal: R$ 12.522,50;
Escrivão da Polícia Federal: R$ 12.522,50;
Papiloscopista: R$ 12.522,50.
Todos os cargos possuem jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Concurso Polícia Federal: inscrições
As inscrições do concurso Polícia Federal podem ser feitas a partir das 10h de 22 de janeiro e serão encerradas às 18h de 09 de fevereiro de 2021.

O registro deve ser feito de forma online, no site do Cebraspe.

Para participar, o candidato deverá pagar uma taxa de inscrição de acordo com o cargo:

Delegado de Polícia Federal: R$ 250,00;
Agente de Polícia Federal: R$ 180,00;
Escrivão de Polícia Federal: R$ 180,00;
Papiloscopista Policial Federal: R$ 180,00.
Haverá isenção total do valor da taxa de inscrição somente para os candidatos amparados pelo Decreto nº 6.593, de 2 de outubro de 2008, e pelo Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007, ou pela Lei nº 13.656, de 30 de abril de 2018. Acesse o edital e confira o procedimento.

Concurso Polícia Federal: etapas

Os candidatos do concurso Polícia Federal passarão pelas seguintes fases na primeira etapa:

Prova objetiva;
Prova discursiva;
Exame de aptidão física;
Avaliação médica;
Prova oral (somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal);
Prova prática de digitação (somente para o cargo de Escrivão de Polícia Federal);
Prova de títulos (somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal;
Avaliação psicológica;
Investigação social.

A segunda etapa do concurso consiste de Curso de Formação Profissional, de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia.

Concurso Polícia Federal: provas objetivas e discursivas
As provas objetivas e discursivas estão planejadas para serem realizadas ao mesmo tempo. As avaliações serão aplicadas no dia 21 de março de 2021 (data provável). Veja a distribuição de questões:

Para o cargo de Delegado da PF
Prova/tipo Número de itens
Objetiva (P1) 120
Discursiva (P2) 03 questões dissertativas e elaboração de peça profissional

Para os cargos de Escrivão, Papiloscopista e Agente da PF

Prova/tipo Número de itens

Objetiva (P1)
Bloco I: 60

Bloco II: 36

Bloco II: 24

Discursiva (P2) Um texto dissertativo de até 30 linhas

Quer saber quais disciplinas serão cobradas? Confira nossa matéria sobre o que estudar para o concurso Polícia Federal!

Concurso Polícia Federal: exame de aptidão física

O exame de aptidão física cobrará os testes listados abaixo:

Teste em barra fixa;
Teste de impulsão horizontal;
Teste de natação (50 metros);
Teste de corrida de 12 minutos.
A fase possui caráter eliminatório. Portanto, se o candidato não conseguir cumprir todas as etapas pedidas será desclassificado automaticamente.

Concurso Polícia Federal: avaliação médica
A avaliação médica conterá exames de:

Sangue;
Fezes;
Urina;
Antidrogas;
Neurológico;
Cardiológico;
Pulmonar;
Oftalmológico;
Otorrinolaringológico:
Radiografia das colunas lombar e sacral (lombossacra);
Ecografia de abdome total, com laudo;
Psiquiátrico:.

O exame antidroga (toxicológico) pode ocorrer também durante todo o concurso, de acordo com a necessidade da Polícia Federal. A fase possui caráter eliminatório.

Concurso Polícia Federal prova oral

O cargo de Delegado terá uma prova oral sem consulta. A fase é gravada, sendo distribuída uma cópia ao candidato. A avaliação irá cobrar questões de:

Direito Administrativo;
Direito Constitucional;
Direito Penal;
Direito Processual Penal.
Entre os critérios estão o domínio do conhecimento jurídico, a articulação do raciocínio, a capacidade de argumentação e o uso correto do idioma. No certame realizado em 2018, a prova oral foi de 20 minutos por pessoa com pontuação mínima de 8 pontos.

Concurso Polícia Federal: prova prática de digitação

Quem estiver concorrendo ao cargo de Escrivão será submetido a uma prova prática de digitação. A pontuação é contada com base no número de toques dados no teclado e erros cometidos na transcrição do texto.

Vale ressaltar que os candidatos que não atingirem cem toques serão automaticamente desclassificados.

Concurso Polícia Federal: Prova de Títulos

Os candidatos o cargo de Delegado ainda deverão entregar documentos para uma prova de títulos. Nela, serão levados em consideração:

Diplomas de doutorado, mestrado e especialização;
Tempo de serviço na função pleiteada;
Exercício em cargo público de natureza policial.
A fase valerá sete pontos na nota final.

Concurso Polícia Federal: avaliação psicológica

A avaliação psicológica possui caráter eliminatório e classificatório. Nela, serão avaliados os seguintes critérios:

Capacidade de concentração e atenção;
Capacidade de memória;
Tipos de raciocínio;

Características de personalidade como: controle emocional, relacionamento interpessoal, extroversão, altruísmo, assertividade, disciplina, ordem, dinamismo e persistência.
Atenção! Esta etapa será realizada em dois momentos: antes do início do Curso de Formação Profissional e durante a sua aplicação. O objetivo é ter uma avaliação constante do candidato.

Concurso Polícia Federal: investigação social

A investigação social é a última fase da primeira etapa do concurso. Ela levará em consideração a vida pregressa do candidato. É preciso ter conduta ilibada, idoneidade moral inatacável, não ter cometido crimes ou ter passagens na polícia para poder ser aprovado.

Concurso Polícia Federal: Curso de Formação Profissional

Os candidatos devidamente aprovados serão convocados para matrícula no Curso de Formação Profissional, segundo a ordem de classificação.

O curso será em regime de internato, exigindo-se do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva.

Concurso Polícia Federal: requisitos dos cargos



O cargo de Delegado de Polícia Federal possui como requisito básico o diploma de bacharel em Direito e a comprovação de três anos de atividade jurídica ou policial.

Para os cargos de Agente, Papiloscopista e Escrivão, é necessário ter curso superior em qualquer área.

O edital ainda possui requisitos básicos para investidura em todos os cargos:

Ser brasileiro ou português (desde que amparado pelo Estatuto de Igualdade);
Carteira nacional de habilitação na categoria "B" (pelo menos);
Carteira de Identidade Civil;
Idade mínima de 18 anos completos na data de matrícula no Curso de Formação Profissional;
Aptidão física e mental;
Estar em dia com as obrigações eleitorais;
Estar quite com o serviço militares (apenas para candidatos do sexo masculino).
Concurso Polícia Federal: edital completo
O edital completo do concurso Polícia Federal pode ser lido no site do Diário Oficial da União.

Concurso Polícia Federal teve quantidade reduzida de vagas

Em novembro de 2020, a Folha de São Paulo publicou uma reportagem afirmando que o Ministério da Economia vetaria as duas mil oportunidades do certame. No caso, o concurso Polícia Federal passaria a ter 1.400 vagas. 

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Boudens, negou que haveria redução e disse que o Ministério da Economia já entrou em acordo com a PF. Portanto, as duas mil vagas teriam sido mantidas.

A própria assessoria da Fenapef, em mensagem encaminhada à equipe do Concursos no Brasil, confirmou que os ajustes técnicos foram devidamente solucionados. 

“O que a gente sabe é que os problemas apontados na matéria da Folha já foram sanados há algum tempo e que, depois disso, não foi apontada mais nenhuma dificuldade”.

No entanto, o documento de autorização, divulgado no DOU, traz 1.500 vagas para o concurso Polícia Federal.

Concurso Polícia Federal: vagas na área administrativa e de apoio não foram autorizadas
De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, outras 508 vagas já haviam sido solicitadas para o novo concurso Polícia Federal.

As oportunidades deveriam suprir o déficit de servidores na área administrativa e de apoio (níveis médio e superior), mas não foram autorizada pela Economia.

Confira a distribuição das oportunidades efetivas, conforme o pedido protocolado em processo de nº 08200.007331/2020-88:

Administrador: 21 vagas;
Arquivista: oito vagas;
Assistente Social: 10 vagas;
Bibliotecário: uma vaga;
Contador: nove vagas;
Economista: três vagas;
Enfermeiro: três vagas;
Engenheiro: uma vaga;
Estatístico: quatro vagas;
Farmacêutico: uma vaga;
Médico: 65 vagas;
Nutricionista: uma vaga;
Odontólogo: 11 vagas;
Psicólogo: cinco vagas;
Técnico em Assuntos Educacionais: 13 vagas;
Técnico em Comunicação Social: três vagas;
Agente Administrativo (nível médio): 349 vagas.
Concurso Polícia Federal: reestruturação de carreiras

No dia 21 de maio de 2020, uma medida provisória foi aprovada pela Câmara dos Deputados. A MP 918/2020 estabeleceu uma verdadeira reestruturação na carreira dos cargos comissionados, que não possuem relação direta para o ingresso.

Com o objetivo de fortalecer as unidades de policiamento, foram criadas 45 funções comissionadas e 471 gratificadas.

Outros 281 cargos, associados à comissão do grupo-direção e assessoramento superiores (DAS), devem ser transformados em 338 funções comissionadas do Poder Executivo e mais seis na categoria de gratificadas.

Importante destacar que os cargos em DAS acontecem por meio de livre provimento e exoneração. Por outro lado, as funções comissionadas destinam-se aos servidores de cargo efetivo (via concurso PF).

Caso a reforma administrativa seja aprovada, estabilidade na PF será mantida
Mesmo com a eventual aprovação da reforma administrativa, o governo pretende manter a estabilidade para os profissionais da corporação.

O presidente Jair Bolsonaro disse, em live, que membros da PRF e da PF terão carreiras duradouras. Inclusive, o vice-líder do governo na Câmara, deputado Sanderson (PSL-RS), também defendeu a estabilidade para os aprovados no concurso Polícia Federal.

Sendo assim, tudo indica que a Polícia Federal fará parte do grupo denominado de "carreira típica de Estado".

Conforme a proposta da reforma, esse grupo de servidores terão garantias semelhantes às atuais, como a própria estabilidade nos cargos.

Concurso Polícia Federal anterior aconteceu em 2018

O concurso Polícia Federal de 2018 foi norteado pelo edital nº 1-DGP/PF, com o objetivo de preencher vagas para os cargos de Delegado, Perito Criminal, Agente de Polícia, Escrivão e Papiloscopista.

Foram ofertadas 500 vagas, já incluindo aquelas reservadas aos candidatos negros e aos candidatos com deficiência (PcD).

Com informações do site: concursosnobrasil - Carlos Rocha