segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Conheça 2 opções de empréstimo pela Caixa de até R$ 100 mil sem consulta ao SPC e Serasa


 

Ao deixar de pagar uma dívida, o nome do consumidor inadimplente pode ser incluído pela empresa credora nas listas dos birôs de crédito como o SPC e Serasa. Desta forma, possuir restrições no CPF tem muitas consequências, principalmente em relação à aprovação de crédito.

No entanto, existem instituições financeiras que concedem empréstimos mesmo para pessoas que estão com o nome sujo. É o caso da Caixa Econômica Federal, que possui linhas de crédito acessíveis e que podem ser concedidas sem consulta ao SPC e Serasa.

O empréstimo da Caixa tem valor máximo de até R$ 100 mil. Para isso, é necessário oferecer uma garantia de pagamento. Neste caso, o banco aceita o penhor de bens ou mesmo o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A seguir, você confere como funcionam os empréstimos da Caixa com garantia e sem consulta ao SPC/Serasa.

Penhor de bens
Um dos modelos de garantia mais acessíveis e de fácil aprovação é o penhor de bens. Nesta modalidade, o cidadão que precisa de crédito poderá obter o empréstimo fazendo o penhor de um bem de valor equivalente. Ou seja, o valor do empréstimo será obtido com base no valor do objeto em garantia, podendo chegar a 85% do seu valor de mercado.

Podem ser penhorados objetos de valor, tais como joias em ouro a partir de 12 quilates, metais nobres, pratarias, diamantes e outras pedras preciosas, relógios e canetas de valor, pérolas, entre outros.

Vale destacar que, caso o devedor não efetue o pagamento das parcelas do empréstimo, além de aumentar a inadimplência, o objeto penhorado será leiloado para cobrir a dívida.

Para solicitar o empréstimo, basta comparecer a uma agência com penhor portando RG, CPF e comprovante de residência, além do próprio objeto a ser penhorado, que será avaliado na hora por um funcionário da Caixa. O dinheiro é entregue na hora, e ao quitar o empréstimo, o bem em garantia será devolvido.

FGTS
Por ser a gestora de pagamentos do FGTS, a Caixa disponibiliza uma modalidade de empréstimo no qual o próprio saldo das contas é utilizado como garantia. Neste caso, o crédito será de até 10% do saldo disponível, ou de até 40% quando o trabalhador for demitido sem justa causa.

As condições de pagamento são mais acessíveis, com os melhores prazos e taxas imperdíveis. No entanto, caso o trabalhador não consiga quitar as parcelas do empréstimo, a Caixa irá retirar de suas contas vinculadas do FGTS o valor correspondente à divida.

Lembrando que a empresa na qual o solicitante trabalha deve aderir a esta modalidade para que o trabalhador tenha direito ao empréstimo. Assim, os interessados devem entrar em contato com o Departamento Pessoal ou de Recursos Humanos para saber mais sobre o empréstimo com garantia do FGTS.

Com informações do site: EditalConcursosBrasil, Flavia Silva