sábado, 12 de dezembro de 2020

Concurso Polícia Federal: AUTORIZADO com 1.500 vagas!


 


Foto / reprodução

É OFICIAL! O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, afirmou que o edital da Polícia Federal – PF está “pronto”. O representante federal reforçou o compromisso da realização de um novo concurso PF – Polícia Federal. No dia 11 de dezembro de 2020, a portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União – DOU.

As oportunidades serão então divididas em 1.500 vagas da seguinte forma: Delegado (123), Escrivão (400), Papiloscopista (84) e Agente (893). O quantitativo ainda pode ser retificado, pois o documento não foi publicado no Diário Oficial da União.

Veja abaixo o documento – Autorização oficial para o concurso PF

Nas entrevistas, concedidas ao programa Pingo nos Is, da rádio Jovem Pan, o presidente e o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça afirmaram que seria ofertado o quantitativo de 2.000 vagas, porém na autorização consta a redução no número de vagas.

Em abertura de solenidade do Curso de Formação Profissional de delegados e peritos criminais, realizada no dia 26 de outubro de 2020, o ministro sinalizou que os trâmites relacionados ao certame estão avançados. Mendonça também pontuou sobre a importância do reconhecimento dos servidores e da corporação. Também estiveram presentes o ministro da Casa Civil, Braga Netto e o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza. (leia mais detalhes)

Navegue pela matéria utilizando o índice abaixo e saiba tudo sobre o concurso PF:

O documento foi publicado na edição do dia 11 de dezembro do Diário Oficial da União.




PREVISÃO DE VAGAS PARA O NOVO EDITAL
No fim do mês de novembro deste ano, uma fonte interna e segura divulgou sobre a possível mudança no quantitativo de vagas para o certame. A mudança seria de 2.000 para 1.500 vagas.

Com a redução, o quantitativo de vagas passaria a ser de:

123 para Delegado de Polícia Federal
400 para Escrivão de Polícia Federal
84 para Papiloscopista de Polícia Federal
893 para Agente de Polícia Federal.

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FENAPEF
A Folha de São Paulo publicou, na noite do dia 19 de novembro de 2020, que a Economia havia vetado a relação das vagas para as novas seleções. De acordo com as informações indicadas, as principais razões são a restrição fiscal no âmbito nacional e a limitação legal dos processos do concurso público, ou seja, o tempo para a realização do recrutamento até a posse não seria suficiente. Contudo, a Federação Nacional dos Policiais Federais divulgou uma nota à imprensa comunicando que as 2.000 vagas irão permanecer e ainda:

Não existe qualquer impedimento registrado oficialmente pelo Ministério da Economia aos concursos da PF e PRF, anunciados pelo presidente Bolsonaro em live nessa quinta-feira (19/11/2020).Os questionamentos apontados pela nota da Folha já foram sanados pela gestão da Polícia Federal e a Fenapef já se certificou disso. Não houve qualquer questionamento novo sobre o concurso. 

VAGAS PROPORCIONAIS E OBRIGATORIEDADE
Na quarta semana do mês de outubro, os representantes da Federação Nacional dos Policiais Federais se reuniram com a diretora de Gestão de Pessoal da corporação, Cecília Silva Franco, para conversar sobre mudanças propostas pela categoria. Uma delas foi uma melhor distribuição nas oportunidades e garantir a fixação de uma proporção definitiva para as novos editais de concurso público da Polícia Federal.

O presidente da Fenapef afirmou que uma vez acertada a questão da proporção entre os cargos no próximo concurso, ele irá apoiar o Projeto de Lei nº 3.237/2019 de autoria do Delegado Pablo (PSL-AM) que torna obrigatória a realização de um concurso público para a corporação sempre que o número de cargos vagos da carreira exceder a 5% do respectivo total de ocupações existentes. Outro assunto de destaque no encontro foi o ajuste da grade curricular exigida e a modificação do edital para retirada de inovações que não foram bem aceitas pelos profissionais da categoria.

 

PEC DA REFORMA ADMINISTRATIVA
A proposta de Emenda Constitucional da Reforma Administrativa foi encaminhada ao Congresso Nacional na primeira semana de setembro deste ano. O documento detalha mudanças e indica novos vínculos com os entes federativos, unifica remuneração para cargos similares e aumenta modalidades de desligamento.

Os novos servidores públicos irão passar pelo vínculo de experiência, a última etapa do concurso público, para saber se adequam ao cargo e posteriormente haverá o ingresso de fato. As corporações da PF e PRF estão incluídas na nova alteração por se enquadrarem na categoria que indica que há cargo típico de Estado, sendo os cargos da carreira policial. O período de avaliação será de, no mínimo, dois anos. A estabilidade será mantida após a contratação efetiva.

A propositura, inclusive, está sendo avaliada e questionada pelo Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal – SINPECPF. A entidade sindical quer que os cargos de apoio da corporação (carreira administrativa) sejam incluídos no rol de carreiras típicas de Estado. O deputado federal Sanderson (PSL/RS) irá tratar sobre o assunto com os representantes do Ministério da Economia.

Em entrevista ao SINPECPF, o parlamentar pontuou que a PF precisa de uma carreira administrativa própria. “Não dá para conceber servidores de uma carreira genérica que terão acesso às informações confidenciais“, afirmou.

CONCURSO POLÍCIA FEDERAL
Neste ano foram solicitadas 1.508 vagas ao Ministério da Economia, sendo 1.000 destinadas à carreira policial – Delegado, Agente, Escrivão e Papiloscopista -, já as demais 508 são para cargos administrativos. Contudo, após a declaração do Ministro da Justiça, é possível que o quantitativo mude para novo edital. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da corporação e diz que o detalhamento foi pedido pelo próprio MJSP.

A esperança é que a PF divulgue os editais até dezembro de 2020 com provas para o primeiro semestre, em abril de 2021 (clique aqui e saiba mais sobre o provável cronograma).

 

Além disso, o diretor afirmou que está em fase de conversas com o Ministério da Justiça para a realização de concursos a cada dois anos para repor o efetivo da PF. “Será concursos menores, mas isso nos permitirá oxigenar continuamente a Polícia Federal”, explica.

Sobre o novo concurso PF que pode acontecer ainda neste ano, ele reafirmou: “entraríamos em 2022 com o maior efetivo da história da Polícia Federal”, destaca. O representante também reforçou a realização da seleção durante a abertura da Aula Magna do Curso de Formação Profissional dos candidatos aprovados no certame de 2019.

Para esclarecer aspectos pontuais da seleção, a equipe de comunicação do Gran Cursos Online conversou com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF, Luís Antônio Boudens. O representante indica tratativas para melhor distribuição das vagas para os cargos de acordo com as carreiras de atuação. Também destaca ações para valorização dos profissionais da área administrativa já concursados e futuros servidores que ingressarem na corporação.

 

Boudens também concedeu entrevista para a Folha Dirigida, no dia 16 de setembro de 2020, e afirmou sobre as tratativas para a realização do concurso público com as 2.000 vagas. “O cronograma vazado pode ser cumprido, ou seja, a banca será definida em outubro com edital publicado até dezembro deste ano”, pontua.

“Há uma discussão interna ainda sobre uma melhor distribuição para os cargos, como para Peritos e servidores administrativos (níveis intermediário e superior). Também tem a unificação de cargos. Mas nada disso impede os trâmites do concurso público que irá acontecer ou ainda para um próximo certame”. 

 

CRONOGRAMA PREVISTO
Em agosto, um documento interno começou a circular na internet com algumas datas vinculadas ao certame da corporação. As datas foram confirmadas pelo próprio diretor-geral da Polícia Federal. 

Publicação do edital: dezembro de 2020
Provas objetivas e discursivas: abril de 2021
Teste de aptidão física: junho de 2021
1º Curso de Formação Profissional: janeiro de 2022
2º Curso de Formação Profissional: julho de 2022
Em outubro, outro documento surgiu com datas mais detalhadas. Confira:

Assinatura do contrato com a organizadora: 23/11/2020
Publicação do Edital do Concurso Público: 08/12/2020
Aplicação das provas objetivas e discursivas: 11/04/2021
Aptidão Física: de 12 a 13/06/2021
Aplicação do Exame Médico: de 17 a 18/07/2021
Preenchimento da Ficha de Informações Confidenciais: de 19 a 26/07/2021
Prova de Digitação (EPF): 22/08/2021
Aplicação da Avaliação Psicológica: 26/09/2021
Heteroidentificação – Candidatos Negros: 31/10/2021
Avaliação de Títulos: de 22 a 26/11/2021Resultado final: 21/12/2021
 

NOVO CONCURSO COM 2.000 VAGAS
De acordo com registros de tramitações internas do Governo Federal, o novo edital irá contemplar vagas somente para provimento na carreira policial. Confira:

Agente de Polícia Federal (1.016 vagas),
Escrivão (600 vagas),
Delegado (300 vagas) 
Papiloscopista (84 vagas).


A relação também foi divulgada por deputado federal Sanderson (RS):


Vale lembrar que as vagas administrativas ainda poderão ser incluídas. Por isso, um edital pode ser publicado primeiro para provimento na carreira policial e outro será específico para a carreira de apoio administrativo. A confirmação de todas as vagas ainda será feita.

 

PEDIDO COM MAIS DE 1.500 VAGAS
O governo federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, enviou ao Ministério da Economia, um pedido para a realização de um novo concurso para a corporação. Foram solicitadas 1.508 vagas. Os dados foram confirmados pela assessoria da Polícia Federal e da FENAPEF – Federação Nacional dos Policiais Federais. Veja abaixo os detalhes por cargo:

Carreira Policial Carreira Administrativa
Delegado – 100 vagas
Agente – 540 vagas
Escrivão – 300 vagas
Papiloscopista – 60 vagas Agente Administrativo – 349 vagas
Médico – 65 vagas
Administrador – 21 vagas
Técnico em assuntos educacionais – 13 vagas
Odontólogo – 11 vagas
Assistente Social – 10 vagas
Técnico em Comunicação Social – 3 vagas
Contador – 9 vagas
Arquivista – 8 vagas
Psicólogo – 5 vagas
Estatístico – 4 vagas
Economista – 3 vagas
Enfermeiro - 3 vagas
Engenheiro – 1 vaga
Farmacêutico – 1 vaga
Nutricionista – 1 vaga
Bibliotecário – 1 vagas
Volte ao topo

MINISTRO AUTORIZA 2.000 VAGAS
Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, em entrevista ao Programa Pingo nos Is, da Jovem Pan, anunciou que se reuniu com o Presidente Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, Ministro da Economia, para preparar os trâmites internos do concurso da Polícia Federal. O objetivo é publicar o concurso, para cerca de 2 mil vagas.

De acordo com Mendonça, “Nós vamos ter o maior efetivo da história da Polícia Federal, justamente para o combate da criminalidade organizada”,  afirma. Veja uma parte do vídeo:



Posteriormente, o presidente da República confirmou o anúncio feito pelo Ministro sobre o novo certame e a reposição de pessoal para a corporação. Veja abaixo:



SENADO APROVA MP QUE REORGANIZA PF
No dia 25 de maio de 2020, o Senado aprovou a medida provisória 918/2020 que organiza a estrutura da corporação federal. Alguns cargos foram criados e outros transformados. De acordo com o texto, 281 cargos em comissão foram transformados para 338 funções comissionadas e em 6 funções gratificadas. Confira abaixo os cargos criados:

 

TROCA DE DIRETOR-GERAL DA PF
No dia 24 de abril de 2020, o diretor-geral da Polícia Federal foi exonerado do cargo por meio de decisão presidencial divulgada no Diário Oficial da União (DOU). A situação repercutiu em todo o Brasil e trouxe a tona um questionamento: com a troca de gestor haveria possibilidade de impactar em algo referente aos processos administrativos que estão sendo tomados para a realização do concurso Polícia Federal?

Concurseiro, fique tranquilo. É pouco provável que se tenha algum efeito direto em relação aos trâmites para o concurso PF. A própria corporação encaminhou um cronograma do concurso PF com datas prováveis e informações de cargos a serem ofertados para provimento ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Vale ressaltar que o órgão registra mais de 4.200 cargos vagos.

SUPOSTO CRONOGRAMA DO CONCURSO
De acordo com o cronograma do concurso polícia federal que circula na internet já foram definidas as datas de escolha da banca, publicação do edital, data de provas objetivas e demais etapas do novo certame da Policia Federal. Além disso, nele consta uma nota técnica, que prevê a distribuição de 1.000 vagas para os cargos de Agente, Escrivão, Delegado e Papiloscopista. Confira o documento abaixo. Para saber mais informações sobre o tema, clique aqui!



ANÁLISE DO CRONOGRAMA
Logo após as publicação das imagens sobre o cronograma, o professor Érico Palazzo fez uma análise de como pode vir o edital da Polícia Federal. Confira:



Concurso Polícia Federal: remunerações e benefícios
Conheça a remuneração inicial e final dos profissionais da Polícia Federal por ocupação:

Cargo Categoria Valor do subsídio
Efeitos financeiros a partir de 1º Jan/2019
Delegado de Polícia Federal e Perito Criminal Especial R$ 30.936,91
Primeira R$ 27.846,74
Segunda R$ 24.298,42
Terceira R$ 23.692,74
Cargo Classe Valor do subsídio
Efeitos financeiros a partir de 1º Jan/2019
Agente, Escrivão e Papiloscopista da Polícia Federal Especial R$ 18.651,79
1ª Classe R$ 15.267,27
2ª Classe R$ 13.044,41
3ª Classe R$ 12.522,50
Para os policiais lotados nas regiões de fronteira, a Lei 12.855/2013 instituiu o pagamento de uma indenização no valor de R$ 91,00 por dia de trabalho, podendo gerar ganhos adicionais de até R$ 2 mil por mês, aproximadamente. Além disso, o auxílio alimentação é de R$ 458,00. 

Durante o Curso de Formação Profissional, o candidato fará jus ao auxílio-financeiro, na forma da legislação vigente, no valor de 50% do subsídio da classe inicial do cargo, à época de sua realização, sobre o qual incidirão os descontos legais, ressalvado o direito de optar pela percepção do vencimento e das vantagens do cargo efetivo, em caso de ser servidor da Administração Pública Federal.



Concurso Polícia Federal: cargos vagos
O Gran Cursos Online entrou em contato com o órgão e obteve a informação de que são mais de 4.300 cargos ociosos dentro da Polícia Federal. O quantitativo geral de cargos vagos* da carreira Policial Federal e do cargo de Agente Administrativo foi encaminhado pela Diretoria de Gestão de Pessoal – DGP/PF.


Concurso Polícia Federal: carreira
Conheça abaixo as exigências para ingressar em cada ocupação no concurso PF e as atividades a desempenhar.

 

Concurso Polícia Federal: requisitos
A Polícia Federal deixa bem claro, seja em sua página oficial, seja nos seus últimos editais, alguns requisitos básicos para ingressar na carreira. Separamos para você, candidato, os principais deles.

Hoje, todos os cargos da Polícia Federal exigem nível superior completo. A comprovação é sempre feita na posse! Ou seja: você pode estar na reta final do seu curso de graduação e fazer o concurso Polícia Federal. Dos cargos que devem ser oferecidos no próximo certame, só o de Delegado, exige uma graduação específica: o curso de Direito.

A exceção à regra acima são os cargos ligado à carreira administrativa ou de apoio da Policia Federal, que podem ser de nível médio e superior.

Sobre a idade, o candidato precisa ter 18 anos na data da posse. E sobre a idade máxima, e necessário observar o limite estabelecido para a aposentadoria compulsória, que hoje é de 75 anos. Lembrando que para todos os cargos há a necessidade do Exame de Aptidão Física, etapa eliminatória do certame.

Confira abaixo as exigências básica por cargo:

Agente de Polícia Federal
Requisitos: Assim como o cargo de escrivão, o candidato deve possuir, no momento da posse, nível superior em qualquer nível de graduação, também sendo aceito os cursos de tecnólogo.

Escrivão de Polícia Federal
Requisitos: O candidato deve possuir diploma de nível superior em qualquer nível de graduação. Importante: o curso de tecnólogo é aceito para o ingresso na Polícia Federal.

Delegado de Polícia Federal
Requisitos: De acordo com a Polícia Federal, é necessário que o aprovado possua diploma de nível superior em Direito, além da exigência de 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial, comprovados no ato da posse.

Papiloscopista Polícia Federal
Requisitos: Diferentemente do que muita gente imagina, o curso de papiloscopista não exige uma graduação específica. Desta maneira, basta o nível superior completo, em qual área do conhecimento para concorrer, assim como é aceito o curso de tecnólogo.

 

Concurso Polícia Federal: atribuições dos cargos Agente de Polícia Federal
Investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal; proceder à busca de dados necessários; executar todas as tarefas
necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações; executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da Polícia Federal; conduzir veículos automotores, embarcações e aeronaves; auxiliar a autoridade policial em todos os atos de investigação, cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

 

Escrivão de Polícia Federal
Dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais; responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

 

Papiloscopista Policial Federal
Executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana; operação e gestão de bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal; assistir à autoridade policial; desenvolver estudos na área de papiloscopia; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

 

Delegado de Polícia Federal
Instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais; participar do planejamento de operações de segurança e investigações; supervisionar e executar missões de caráter sigiloso; participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins.

 

Perito Criminal Federal
Realizar exames periciais em locais de infração penal; realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados na prática de infrações penais; proceder pesquisas de interesse do serviço; coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais; participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento delas; desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.


Último concurso Polícia Federal
A Polícia Federal recebeu um total de 147.744 inscritos para o último concurso que ofertou 500 vagas imediatas. Desses, 35 mil candidatos não compareceram para realizar as provas. Foram cerca de 30,73% de abstenção para o cargo de delegado e 22,68% para os demais cargos. Os dados são da banca organizadora Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – CEBRASPE.

As provas objetivas e a prova discursiva do Concurso Polícia Federal, exceto para o cargo de Delegado de Polícia Federal, tiveram a duração de 5 horas e foram aplicadas no dia 16 de setembro de 2018, no turno da tarde.

Já para o cargo de Delegado de Polícia Federal, a prova objetiva teve duração de 4 horas e foi aplicada também no dia 16 de setembro de 2018, mas no turno da manhã. A prova discursiva também teve a duração de 4 horas e foi aplicada na mesma data, no turno da tarde.

 

Etapas do último concurso Polícia Federal Primeira etapa
Prova objetiva (eliminatória e classificatória),
Prova discursiva (eliminatória e classificatória),
Exame de aptidão física (eliminatória),
Prova oral (eliminatória e classificatória),
 somente para o cargo de Delegado de Polícia,
Prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão,
Avaliação médica (eliminatória),
Avaliação psicológica (eliminatória),
Avaliação de títulos (classificatória), somente para as ocupações de Delegado e Perito Criminal.
 

Segunda etapa
Curso de Formação Profissional de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, a ser realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da Administração, em qualquer unidade da Federação.

Período: 5 meses (850 horas-aula)Aluno recebe bolsa correspondente à 50% do valor da remuneração
Volte ao topo

Concurso Polícia Federal: prova discursiva
Para o cargo de Delegado de Polícia Federal, a prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, abordou assuntos nas áreas de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Penal e Direito Processual Penal. O valor máximo foi de 24,00 pontos e foi composta de duas partes:

a) três questões dissertativas, de até 30 linhas cada, com valor máximo de 4,00 pontos cada uma; e
b) elaboração de uma peça profissional, de até 90 linhas, com valor máximo de 12,00 pontos.

Para o cargo de Perito Criminal Federal, a prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, teve o valor de 13,00 pontos e consistiu da elaboração de uma redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados aos conhecimentos específicos para cada cargo/área.

Para os cargos de Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal, a prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, teve o valor de 13,00 pontos e consistiu de redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, com base em tema formulado pela banca examinadora.

 

Concurso Polícia Federal: exame de aptidão física
Só participaram dessa etapa aqueles que forem classificados nas fases anteriores. O exame de aptidão física foi composto de quatro testes:

 
teste em barra fixa;
teste de impulsão horizontal;
teste de natação (50 metros)
teste de corrida de 12 minutos
*Os homens realizaram o teste de barra fixa em flexões, já para mulheres foram cobradas barra fixa de sustentação.

O candidato foi considerado apto no exame de aptidão física se, submetido a todos os testes, e tiver obtido o desempenho mínimo de 2,00 pontos em cada teste e o somatório mínimo de 12,00 pontos no conjunto dos testes.

ATENÇÃO!

O Teste de Aptidão Física – TAF é cobrado somente nos certames para ingresso na carreira policial! Não é exigido para ingresso nos cargos da carreira administrativa.



Concurso Polícia Federal: prova de títulos
Essa etapa (caráter classificatório) só foi cobrada para os candidatos interessados nos cargos de Delegado de Polícia Federal e de Perito Criminal Federal da PF, aprovados nas fases anteriores.

A avaliação de título teve o valor de 7,00 pontos, ainda que a soma dos valores dos títulos apresentados tenha sido superior a esse valor.

 

Concurso Polícia Federal: convocações
Em 24 de maio de 2019, o Governo Federal, em conjunto com o Ministério da Economia e o Ministério da Justiça, autorizou a convocação de 1.047 aprovados no último Concurso Polícia Federal. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União – DOU.

Com isso, foi autorizada a nomeação de 500 aprovados e classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para pronto provimento; e 547 aprovados e não classificados dentro do quantitativo de vagas previsto no edital da Policia Federal.

De acordo com o Decreto nº 9.801, a divisão das vagas deveria ser feita entre os cargos de Delegado, Perito Criminal, Agente, Escrivão e Papiloscopista, da seguinte forma:

O Governo Federal já havia autorizado a nomeação de todos os candidatos aprovados no Concurso Polícia Federal. Com isso, eram esperados 1000 candidatos nomeados e não apenas 500, como previsto no edital.

No dia 15 de fevereiro deste ano, o presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal – ADPF Edvandir Paiva em evento institucional anunciou que apoia a solicitação realizada pela comissão de aprovados do último concurso da PF, em 2018. O pedido versa principalmente para que haja mudanças em itens no edital da qual pode convocar além do número de vagas indicadas no certame, visto que há um déficit no quadro de pessoal do órgão que somam mais de 4 mil!

Com as mudanças e as novas convocações poderão ser formadas duas novas turmas, em junho de 2019 e outra no primeiro semestre de 2020, para os futuros policiais. A associação explica que o assunto também está em pauta no Ministério da Justiça para que seja aprovado o orçamento e se inicie o chamamento dos aprovados do concurso PF.

Convocação dos excedentes aprovados
Em setembro de 2020, representantes da Associação Nacional dos Peritos Criminal Federais se reuniram com funcionários da Secretaria-Executiva da Casa Civil da Presidência da República, do Ministério da Economia e do Ministério da Justiça e Segurança Pública para conversar sobre o andamento da convocação dos aprovados para o cargo de Perito Criminal Federal no concurso da Polícia Federal. Foi solicitado e acordado sobre a celeridade nas tratativas.

Também estiveram presentes, o o diretor Técnico-Científico da Polícia Federal, Alan de Oliveira Lopes, e a diretora de Gestão de Pessoal, Cecilia Silva Franco. Ademais, duas aprovadas no certame representando à comissão e todos os aprovados. (Leia na íntegra)

De acordo com os Ministérios, a ideia é que todas as etapas sejam finalizadas em outubro para que possa chamar os candidatos para a o próximo Curso de Formação. O primeiro passo, por sua vez, foi dado no dia 9 de outubro, com a publicação do Decreto 10.513/2020, que autoriza a nomeação de aprovados no certame. Ao todo, serão convocados 15 candidatos aprovados e não classificados inicialmente. Confira quais são as áreas do concurso PF:

Perito Criminal – Área 5 – 8 vagasPerito Criminal – Área 6 – 3 vagasPerito Criminal – Área 3 – 1 vagaPerito Criminal – Área 4 – 1 vagaPerito Criminal – Área 12 – 1 vagaPerito Criminal – Área 13 – 1 vagaNovas datas para curso de formação
No último dia 19 de março foi publicado  a suspensão do curso de formação do último concurso Policia Federal que aconteceu em 2018. O curso aconteceria entre os dias 17 de junho e 8 de novembro, para diversos cargos, em Brasília. A decisão é uma medida de precaução enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública decorrente do Coronavírus (Covid-19). Porém, no dia 26 de junho de 2020 foi divulgado novas datas para apresentação ao CFP.

Concurso Polícia Federal: Curso de Formação Profissional
O Curso de Formação para Policial Federal é ministrado pela Academia Nacional de Polícia, em suas instalações em Brasília, sendo composto por disciplinas teóricas e operacionais e disposto em caráter de internato, das 7h30 até as 18h, de segunda a sábado com intervalos entre as aulas e com horário reservado para o almoço. A ANP fornece alojamento aos candidatos. Vale lembrar que a ordem de classificação obtida por meio de notas no CFP é critério para efeitos de escolha de lotação no concurso PF.



 

Concurso Polícia Federal: atuação do órgão e trabalho
O professor e Agente da PF desde 2012, Diego Ribeiro, realizou eventos explicando tudo sobre a corporação. Para saber mais, assista aos vídeos abaixo:

Tudo o que você quer saber sobre a PF – Parte 1Tudo o que você quer saber sobre a PF – Parte 2Tudo o que você quer saber sobre a PF – Parte 3
Volte ao topo

Operação Polícia Federal/Polícia Rodoviária Federal: canal no Telegram
Preparando-se para algum dos concursos: Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal? O Gran Cursos Online lançou um canal exclusivo com foco nos certames para os concurseiros. São disponibilizadas dicas diárias, aulas gratuitas com materiais, dicas de estudos e de preparação para o Teste de Aptidão Física – TAF.

Além disso, há também minissimulados exclusivos para você testar seus conhecimentos com correção comentada por escrito. Quer mais? Os integrantes terão acesso a todos os eventos, notícias e lives relacionadas aos concursos PF e PRF. Conte também com descontos especiais para os usuários!


Com informações do site: blog.grancursosonline