quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Concurso PF 2021: corporação quer aplicar provas em março


 
Foto: Reprodução

As provas do concurso PF 2021 já têm previsão de aplicação. De acordo com a própria Polícia Federal, os esforços serão para realizar as primeiras avaliações em março, caso consiga o aval da Economia para redução do prazo.

Por meio de sua conta oficial do Twitter , a PF confirmou a escolha do Cebraspe como banca, conforme publicação no Diário Oficial. Ela também disse que o contrato será assinado nos próximos dias, conforme antecipou Folha Dirigida.

Mas, para aplicar provas em março a Polícia Federal lembra de uma condição: o aval da Economia para a redução do prazo entre edital e provas.
A Folha Dirigida antecipou que a corporação já enviou um ofício ao governo com esse pedido.

Na publicação, a PF reforçou esse desejo, dizendo que solicitou essa redução, e finalizou:

O que é o prazo de redução entre edital e provas?
No dia 14 de dezembro, logo após o concurso ser oficialmente autorizado, a Polícia Federal enviou um ofício ao Ministério da Economia, documento o qual Folha Dirigida teve acesso.

Neste ofício, a PF solicitou à pasta a redução do prazo entre edital e provas. Legalmente, esse prazo para órgãos federais é de quatro meses, mas a corporação pede que ele seja reduzido para dois.

Concurso PF: presidente da Fenapef prevê edital e provas até junho
O secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública,Tercio Issami Tokano, da pasta que rege a Polícia Federal, foi o responsável por enviar a demanda ao Ministério da Economia.

Ele justifica que o objetivo da corporação é prover as 1.500 vagas ainda em 2021, ou seja, dar início à formação dos policiais. Para isso, se faz necessário cumprir todas as longas etapas do concurso de forma célere e o quanto antes.

Aliás, esse foi um dos motivos apresentados (que o concurso terá diversas etapas) para justificar o porquê um prazo de quatro meses entre a publicação do edital e a primeira prova poderia atrasar a previsão de formação dos policiais.

"A primeira etapa é realizada entre a publicação do edital do concurso e o início do Curso de Formação Profissional e é composta por provas objetivas, provas discursivas, exame de aptidão física, avaliação psicológica, avaliação médica, prova de digitação (apenas para o cargo de escrivão), prova oral (apenas para o cargo de delegado), avaliação de títulos (apenas para os cargos de delegado e perito), perícia dos candidatos com deficiência e heteroidenficação dos candidatos negros.

O tempo da execução da primeira etapa é de, aproximadamente, cinco meses, considerando os prazos legais obrigatórios. O Curso de Formação Profissional, realizado em Brasília/DF, na Academia Nacional de Polícia, tem o tempo de duração previsto de 10 (dez) semanas, sendo necessária a realização de 02 (dois) cursos de formação para formar 1.500 (mil e quinhentos) novos policiais, em razão da capacidade da citada escola de governo", diz o ofício.

A pasta ainda complementa dizendo que, pelo tempo necessário para a realização da primeira etapa do concurso público e o tempo de duração do Curso de Formação Profissional, 'o cronograma do concurso público foi estipulado de forma que possa ocorrer o provimento nos 1.500 cargos da Carreira Policial Federal ainda no ano de 2021.'

Com informações do site folhadirigida