segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Caixa Tem: Governo pretende liberar até R$ 1.000 para beneficiários do Bolsa Família


 
Foto / reprodução
Os brasileiros que recebem o Bolsa Família poderão ter acesso a um dinheiro extra em breve. O Governo Federal avalia disponibilizar microcrédito de R$ 500 a R$ 1.000 para os beneficiários do programa que atendam aos requisitos definidos, a fim de oferecer suporte financeiro para este grupo a partir do ano que vem, após o fim dos pagamentos do auxílio emergencial.

A linha de crédito seria disponibilizada por meio do aplicativo Caixa Tem, criado para facilitar os repasses do auxílio de R$ 600 e R$ 300. Até o momento, contudo, o governo ainda não definiu se os recursos para o microcrédito serão financiados por meio de recursos orçamentários da União ou pela própria Caixa.

Quanto ao Bolsa Família, além dos empréstimos, o governo ainda estuda novas medidas para aumentar o valor do benefício e a população assistida pelo programa a partir de 2021. Entre elas, estão o pagamento de um auxílio creche no valor de R$ 52 mensais e prêmios de até R$ 1.000 para alunos de escolas públicas que se destaquem em ciência e tecnologia e eventos esportivos.

Microcrédito para quem recebe Bolsa Família

Recentemente, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que a estatal pretende manter o Caixa Tem, mesmo após o fim do auxílio emergencial, transformando o aplicativo em um banco digital. Para isso, a Caixa deve fazer uma oferta inicial de ações.

Com a mudança, a Caixa poderá oferecer novos produtos e serviços, entre eles cartões de crédito e o microcrédito. Neste caso, os correntistas poderão contratar empréstimos de até R$ 1.000.

A princípio, o orçamento da Caixa para a oferta de microcrédito será de cerca de R$ 2 bilhões. Caso este valor seja retirado dos cofres da União, um novo fundo deverá ser estruturado, da mesma forma que foi feito pelo governo para a criação do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

Microcrédito pelo Progredir

Beneficiários do Bolsa Família e cidadãos inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) já tem acesso a uma linha de microcrédito orientado.
Por meio do programa Progredir, os interessados podem contratar o empréstimo, além de fazer cursos de capacitação profissional gratuitamente.

No entanto, de acordo com o Ministério da Cidadania, o nível de adesão do programa ainda é baixo. Isso porque os candidatos elegíveis à contratação do empréstimo não encontram incentivos para se capacitar. Por outro lado, os bancos que concedem o crédito pelo programa também alegam que não recebem incentivos para isso, além da baixa demanda.


Com informações do site: Edital Concursos Brasil, FLAVIA SILVA