segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Aposentados e pensionistas receberão 14° salário emergencial?


 
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Os aposentados e pensionistas ainda estão na expectativa para saber se vão poder contar ou não com a renda extra do 14° salário emergencial. A espera, porém, pode acabar na próxima semana já que o tema entra em votação no congresso. A medida é uma das formas do Governo para conter os efeitos negativos na economia causados pelo coronavírus.  

Os beneficiários do INSS tiveram o 13° salário adiantado este ano. A primeira parcela foi paga entre 24 de abril e 8 de maio, e a segunda, entre 25 de maio e 5 de junho. Com o adiantamento do valor, surgiu a ideia do 14° salário emergencial para não deixá-los desassistido neste mês de dezembro. A proposta, porém, só vale este ano devido as crises geradas pela pandemia. 

14° salário emergencial: iniciativas no congresso
Há pelo menos duas propostas circulando sobre o 14° salário emergencial. Uma delas é um projeto de iniciativa popular, do advogado Sandro Gonçalves. A outra é Projeto de Lei 3.657/2020, do senador Paulo Paim (PT-RS). Por ele, poderão ser beneficiados que recebe auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria, pensão por morte e auxílio reclusão.

Para o senador, além de atender aos beneficiários do grupo de risco, o 14° auxílio emergencial ajuda a injetar dinheiro no mercado, o que traz benefícios para a economia.

“Essas pessoas ficarão desassistidas no mês de dezembro, já que terão utilizado o adiantamento da gratificação natalina previdenciária para quitar as suas necessidades. Na realidade do nosso vasto Brasil, os aposentados e pensionistas, na grande maioria, ajudam a sustentar toda a família.
Antes da pandemia, mais de 10 milhões de pessoas já dependiam da renda dos idosos para viver. Arcam com a maior parte das despesas, socorrendo filhos e netos, tendo gastos com alimentação, vestuário, escola, transporte, remédios, luz, gás, entre outros”, disse ele

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto DataSenado, 99% das pessoas ouvidas aprovam o 14 salário emergencial. Participaram da enquete 32.820 pessoas, entre os dias 1º de outubro e 2 de novembro.

Com informações do site: DCI, Gabriela Pereira