sábado, 21 de novembro de 2020

Programa Bolsa Família em 2021 pode ganhar MAIS uma novidade com pagamento online. Veja.


 
Foto / reprodução

Uma série de novidades gira em torno do programa social Bolsa Família no próximo ano.

Uma delas é a migração do método de pagamento, que atualmente acontece através do Cartão Cidadão. A ideia do governo federal é que o pagamento seja feito por meio da poupança digital da Caixa Econômica Federal, plataforma utilizada durante a pandemia para depósito de auxílio emergencial.

O movimento vem para fortalecer o movimento bancário da Caixa e consolidar as operações digitais, além de fortalecer um ativo que o banco deve utilizar em futuras aberturas de capital em suas operações digitais.

O contrato entre o governo federal e a Caixa deve ser renovado ainda este ano e prorrogado até abril de 2021. O custo será de R$ 210,09, uma redução de mais de 10% em relação ao que seria pago se não houvesse transição.

A redução é resultado do valor da cobrança do crédito na poupança social digital da Caixa, que será alterado para R$ 1,89 – enquanto o valor atual é de R$ 2,1569.

Embora o valor proposto seja inferior ao atual, ainda é maior do que o cobrado pelo banco para crédito em outros tipos de conta: R$ 1,25.

Informações divulgadas pela Reuters dizem que o acordo levou em conta tanto as características do Bolsa Família quanto seu público.

Além da migração, a poupança abrange outros serviços vinculados à Caixa, como saques em lotéricas, bancos e caixas eletrônicos.

No entanto, com a novidade, transações e pagamentos de contas através do aplicativo Caixa terão taxa zero.

Caixa de aplicativos tem

Atualmente, o aplicativo Caixa Tem está disponível gratuitamente em sistemas operacionais Android e iOs para beneficiários de diversos programas sociais, como atendimento emergencial, independentemente de estarem ou não conectados ao programa social Bolsa Família.




Nele, você pode acessar informações sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), abono salarial, seguro-desemprego, entre outras características.

Para acessá-lo, é necessário cadastrar o número do seu Cadastro de Pessoa Física (CPF) e uma senha de seis dígitos, criada no local.


Para acessar as informações da sua conta, fazer pagamentos e transferências com a mesma senha de login, você deve digitar seu número de telefone celular e esperar por uma mensagem SMS com um código para confirmar seu ID.


Entre as funções oferecidas pelo aplicativo estão: compras pela Internet, compras pela máquina, escoriação, acesso ao saldo e extrato de onde quer que você esteja, saque sem cartão, ou seja, sem ter que comparecer a um caixa eletrônico, e fazer transferências para qualquer banco.


Ações digitais são convite para golpistas

É importante lembrar que quanto mais optamos por ações digitais, mais assuntos somos para golpistas que aproveitam a internet para hackear e obter informações, dados pessoais e até usuários de internet bancária.


Portanto, ao se cadastrar em um aplicativo como o Caixa Tem, é necessário ter em mente que ninguém pode ter sua senha ou fazer qualquer movimento para você, por exemplo.

O governo federal já avisou que chamadas em nome de ministérios solicitando dados, oferecendo prêmios, sorteios ou ofertas não são atitudes legais da equipe. Portanto, se algum contato for feito com esse propósito, a atenção deve ser redobrada.

Outro alerta importante é que o aplicativo funciona mesmo em conexões mais lentas, com 2G. No entanto, a recomendação é que os usuários evitem usar conexões wi-fii públicas, como de shoppings e restaurantes.

Afinal, essa é outra forma de os criminosos capturarem as senhas dos aparelhos telefônicos e invadirem as informações, como calendário de contatos, e-mail, entre outros.

O atendimento serve não só para o futuro digital do Bolsa Família, mas também para ações de auxílio emergencial, FGTS e outras operações envolvendo dinheiro e possibilidade de fraude.


Com informações do site redebrasilnews