sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Confira se o 14º salário do INSS foi aprovado pelo governo? Veja como ficou o projeto de abono extra.


 


Por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil, avançou o pagamento do 13º salário dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Normalmente depositado no final do ano, o subsídio foi pago em meados de 2020. Agora, cria-se expectativa sobre a possibilidade de um 14º salário para esse grupo.

A aprovação do 14º salário está atrelada às decisões do Congresso Nacional. Ao todo, existem dois projetos que pedem a criação do segundo subsídio natalino.

Do que tratam os projetos?

O primeiro é o Projeto de Lei 3657/2020, criado pelo advogado Sandro Gonçalves. Em uma semana, o documento coletou mais de 40 mil assinaturas favoráveis e, portanto, foi convertido em PL.

A outra proposta foi feita por Jefferson Brandão Leone. Como o primeiro, indica o recebimento do 14º salário para aposentados especificamente este ano devido à pandemia de Covid-19. Até agora, nenhuma das propostas foi votada.

Em ambos os projetos, a medida visa pagar ao segurado direito ao auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria, pensão por morte e auxílio-reclusão.

O que diz o governo?

Sem respostas para uma possível votação, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho declarou, ainda em outubro, que não há estudos para criar uma parcela extra até dezembro.

Segundo Paulo Paim, relator das propostas, os projetos estão prontos "para o plenário. Cabe ao colégio de líderes e à Presidência do Senado colocá-lo em votação. A sociedade precisa se mobilizar e pressionar isso", disse ele.

Paim usou as redes sociais para convocar a população e continuou: "Espero que o Senado vote e aprove ainda este ano, beneficiando assim 35 milhões de pessoas. A crise social e econômica é insustentável. Só os preços dos alimentos básicos comprometeram 51,22% do salário mínimo em setembro."

A publicação de Paulo Paim contou com mais de 200 compartilhamentos, cerca de 500 curtidas e mais de 80 comentários.

Vale ressaltar que as chances de aprovação de ambos os projetos são baixas, uma vez que a votação para esses casos não é rápida e com a proximidade do final do ano, as chances de liberação estão aumentando.


Com informações do site: Brasil News