domingo, 15 de novembro de 2020

Bolsa Família poderá ofertar crédito em 2021


 
O Bolsa Família poderá ofertar crédito em 2021 para permitir que os beneficiários ganhem autonomia como Microempreendedores Individuais (MEI). Esse é um desejo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para recuperar a economia. É mais uma medida de contenção à crise que foi provocada pelo novo coronavírus.

Seria uma forma de reerguer a economia, por isso o presidente já autorizou o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), criado na pandemia, passe a ser permanente.

O que poderá acontecer uma diferença nas taxas de juros e garantias do Tesouro Nacional do programa que, possivelmente, serão alteradas.

Na verdade, o Pronampe foi criado em julho deste ano para estimular a concessão de crédito para micro e pequenas empresas que atravessavam o período de crise no país.

O Ministério da Economia está de acordo?
Pelo que tudo indica, o Ministério da Economia está apoiando Bolsonaro. O ministro Paulo Guedes, na sexta-feira, 6 de novembro, falou que o governo pretende manter os estímulos econômicos adotados para combater à pandemia da Covid-19.

Porém, está descartado incluir o auxílio emergencial na pauta de continuidades para estimular a economia.

Bolsonaro já afirmou que não haverá uma prorrogação do auxílio emergencial em 2021.
Entretanto, grande parte das pessoas e do próprio governo queria saber o que o futuro da economia prepara para o próximo ano, a discussão deve ser mais trabalhada apenas após o fim das eleições municipais.

Outros programas para fortalecer a economia
O governo também quer rodar o programa PEAC-Maquininhas, o Programa Emergencial de Acesso a Crédito. Ele tem como objetivo garantir as transações com as máquinas de cartão usadas no comércio.

Junto com o Pronampe, seria uma forma de desativar o crédito para os pequenos empreendedores.

O Congresso Nacional havia aprovado R$ 10 bilhões para o programa, no entanto, só foram liberados R$ 5 bilhões.

Caixa desenvolve Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
A Caixa Econômica Federal (CEF), visando os micro empreendedores, está desenvolvendo o Serviço de Apoio Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Oferecendo uma linha de crédito assistido para inclusão bancária e orientação para que os tomadores de crédito não fiquem inadimplentes.


É uma forma de autorizar as pequenas empresas obter garantias para tomar crédito. Sendo que, as taxas de juros poderiam ser negociadas para conseguir alcançar crédito com custo mais baixo e menos burocracia e exigências.

Bolsa Família recebe investimento bilionário
O Bolsa Família recebeu do Governo Federal um investimento de R$ 3 bilhões, mesmo tendo um projeto de um novo programa para substituí-lo.

Segundo o Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, o Bolsa Família deve inserir mais 1,220 milhão de novas famílias no programa social para que, até abril do próximo ano, sejam 14,3 milhões de famílias cadastradas no programa.

Enquanto isso o Renda Cidadã que deveria ser o substituto do Bolsa Família, continua no papel.

Com informações do site: jornalcontabil