segunda-feira, 6 de julho de 2020

Renda Brasil pode unir Bolsa Família e PIS/PASEP após Auxílio Emergencial, confira aqui! |EmpregabilidadeBrasil..com



Renda Brasil pode unir Bolsa Família e PIS/PASEP após Auxílio Emergencial, confira aqui! |EmpregabilidadeBrasil..com
Renda Brasil pode unir Bolsa Família e PIS/PASEP após Auxílio Emergencial

Hoje, beneficiários recebem em média R$ 190 por domicílio. Governo quer aumentar número de assistidos, em busca de 'marca social' de governo Bolsonaro

Renda Brasil pode unir Bolsa Família e PIS/PASEP após Auxílio Emergencial.

O fim de semana chegou com uma notícia excelente para quem é inscrito do Bolsa Família. O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira (03/06) que o novo programa Renda Brasil terá valor mais alto que o pago a beneficiários do Bolsa Família. O benefício deve ser lançado para substituir o Auxílio Emergencial de R$ 600.


“Da mesma forma que o Bolsa Família foi uma junção de dois ou três programas sociais e aquilo foi focalizado para chegar nos mais pobres, nós vamos fazer o mesmo movimento agora: juntar o Bolsa Família com dois ou três programas sociais também, mais focalizados, e vamos lançar o Renda Brasil, que deve ser um valor mais alto que o Bolsa Família”, disse o ministro, durante conversa com empresários, transmitida ao vivo.


Reformulação e valor
O valor médio pago no Bolsa Família gira em torno de R$ 190 por domicílio. O governo quer aumentar esse valor e, ao mesmo tempo, ampliar o número de assistidos por programas públicos.


Para fazer essa reformulação, o plano é rever benefícios considerados pouco eficientes, como o abono salarial, que custa cerca de R$ 20 bilhões por ano. A equipe econômica já tentou reduzir a abrangência do abono durante as discussões sobre a reforma da Previdência, mas a ideia não passou no Congresso.


A reestruturação da rede de proteção social faz parte dos esforços para criar uma espécie de “marca social” do governo Jair Bolsonaro, enquanto o presidente se prepara para a disputa eleitoral. A equipe de Guedes já estudava uma reformulação dos programas, mas precisou acelerar as discussões diante da pandemia.


Carteira Verde Amarela 
Além do novo sistema de transferência de renda, Guedes aposta na Carteira Verde Amarela para incentivar a formalização de trabalhadores. Assim, o plano é atingir também quem hoje recebe Auxílio Emergencial.



“Nós agora vamos dignificar esse trabalho. Nós achamos que uma pessoa que possa ganhar R$ 500, R$ 600, R$ 700 trabalhando, em vez de simplesmente recorrer a R$ 200 do Bolsa Família, ou um pouco mais do Renda Brasil, nós queremos dignificar essa atividade”, disse o ministro.



fonte: N1N